8 razões para um treinamento de segurança do trabalho

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

A garantia da integridade física e a proteção da saúde dos funcionários da sua empresa não devem ser encaradas meramente como obrigações. Na realidade, investir na preservação desses aspectos é um modo de assegurar a máxima produtividade da equipe.

Além disso, também contribui para evitar multas e prejuízos que podem alcançar proporções muito maiores do que os recursos destinados ao treinamento de segurança do trabalho. Um erro recorrente é não dedicar grande atenção a esse tipo de atividade, visto que muitas firmas só fazem por determinação do Ministério do Trabalho.

Pensando nisso, reunimos oito razões para você entender por que é importante fazer um treinamento de segurança do trabalho responsável e explicamos como organizar essa prática de modo eficiente. Então, continue a leitura e confira!

1. Redução do número de acidentes

Acidente no ambiente de trabalho sempre é motivo de dor de cabeça, seja para o empregado ou para o empregador. Às vezes pode ser tão grave que causa danos permanentes na vida do funcionário. Além disso, pode gerar multas e processos, trazendo transtornos para a empresa tanto na esfera financeira quanto na sua imagem perante o mercado.

A melhor forma de evitar esse tipo de situação é preparar a equipe para os riscos de suas funções. Uma maneira eficiente de fazer isso é por intermédio de um bom treinamento de segurança do trabalho. Assim, todos estarão prevenidos e capacitados para exercer suas atividades, o que diminuirá drasticamente o número dessas ocorrências.

2. Aumento de produtividade

Alguns fatores contribuem muito para a queda de produtividade de uma companhia e estão diretamente relacionados com a segurança dos funcionários. Um deles é a pausa resultante de acidentes. Mesmo que os danos sejam pequenos, ainda é necessário um intervalo para resolver toda a situação.

Além disso, no caso de consequências mais sérias, o número de integrantes da equipe diminui até conseguir encontrar um substituto, que ainda deverá ser treinado para entrar no ritmo de trabalho esperado. Essas questões podem ser minimizadas com um bom treinamento, fazendo com que a produção continue a crescer sem contratempos.

3. Maior credibilidade

A preocupação com a imagem de uma empresa tem se apresentado como uma questão bem relevante, visto que o acesso à informação está cada vez mais abrangente e estratégias de marketing vêm tomando grandes proporções.

Portanto, os investimentos em segurança se tornam indispensáveis para empresas que desejam manter a credibilidade do seu nome e fidelizar seu público, já que acidentes causados por negligência podem desencadear grandes escândalos com danos irreparáveis.

4. Desenvolvimento de uma cultura de segurança

De fato, uma companhia não consegue controlar o ato de todas as pessoas que trabalham nela. Entretanto, é possível criar exemplos a serem seguidos, que venham de cima para baixo. Então, ao demonstrar preocupação em questões de segurança, a empresa faz com que se desenvolva uma cultura nesse aspecto.

Assim, os funcionários ajustam o seu comportamento por conta própria, pensando em si mesmos e nos seus colegas. Ou seja, além de um maior resguardo, o espírito de equipe ainda é estimulado, fazendo com que os colaboradores trabalhem melhor e com instinto de preservação.

5. Melhora na qualidade dos serviços prestados

Em ambientes seguros e salubres, os funcionários se sentem mais protegidos na hora de trabalhar. Dessa maneira, exercem suas funções sem medos e receios, aumentando o empenho e o rendimento. Com essa confiança, a cadeia de produção se torna muito mais funcional.

Além disso, sem interrupções por conta de acidentes, os atrasos nas entregas são reduzidos ou, até mesmo, eliminados. Assim, com cumprimento dos prazos estipulados e produtos de alta qualidade, a empresa apresenta mais vantagens para conquistar potenciais clientes e expandir os negócios.

6. Diminuição de gastos

Conhece o famoso ditado que diz que prevenir é melhor do que remediar? Pois saiba que ele cabe muito bem no caso de treinamento de segurança no trabalho. A verdade é que a aplicação de métodos preventivos é sempre mais barata e simples que a utilização de medidas corretivas. Então, o direcionamento de recursos para esse tipo de ação evita futuras despesas com advogados, multas e indenizações, além de gastos com reposição de peças e maquinário.

7. Capacitação dos funcionários

Possuir uma equipe composta por profissionais bem capacitados é o sonho de toda firma. Mas geralmente se ignora que o treinamento de segurança do trabalho está diretamente ligado à capacitação. Isso porque, para os colaboradores, não basta apenas saber exercer sua atividade, é preciso realizar da maneira mais adequada e que não coloque ninguém em risco.

Dessa forma, o profissional passa a realmente ter uma capacidade para a função destinada e não uma mera qualificação. Assim, o trabalho pode acontecer com tranquilidade e velocidade, garantindo a preservação dos aparatos e dos trabalhadores.

8. Oportunidades de discussões

Muitas vezes, a produção de uma companhia é atrapalhada pela falta de comunicação. Os treinamentos são momentos propícios para que os funcionários possam verbalizar suas dúvidas, inseguranças e insatisfações. Essas discussões são importantes para averiguar quais devem ser os enfoques dados, identificar as áreas mais defasadas e garantir que os recursos sejam usados da melhor forma.

Além disso, são nessas conversas que podem ser dados feedbacks, tanto da organização quanto dos empregados. Com essas respostas se torna viável analisar os resultados em conjunto e decidir os próximos passos.

Como é possível organizar um treinamento de segurança no trabalho?

Como vimos, é muito importante elaborar práticas que visam a segurança do trabalho na empresa, sendo necessário preparar um treinamento. Existem alguns passos que podem ajudar bastante na aplicação dos treinamentos, levando em conta as atividades exercidas na empresa e os profissionais envolvidos.

Defina o objetivo

O primeiro passo é definir um objetivo para esse treinamento. O principal objetivo da segurança é sempre cuidar da saúde das pessoas. Então, de certa forma, todos os treinamentos promovidos pela empresa devem seguir essa motivação, sempre zelando pela segurança dos trabalhadores.

Escolha o tipo de treinamento

Depois basta escolher o treinamento mais adequado para a sua empresa, considerando o objetivo a ser alcançado. Existem diversos tipos disponíveis, e você pode aplicar qualquer um deles sempre que necessário. Veja quais são os principais treinamentos:

  • integração ou admissional — auxilia novos funcionários sobre como funciona o ambiente de trabalho, expondo as atividades realizadas, os equipamentos usados e os riscos que podem acontecer;
  • conscientização — mostra aos colaboradores a importância de seguir todas as regras e normas de segurança;
  • cultura preventiva — apresenta as ideias de prevenção e a melhor solução para evitar acidentes;
  • análise de riscos — gerencia todos os possíveis riscos, antecipando os problemas e mostrando as melhores soluções;
  • ergonomia no trabalho — auxilia o funcionário sobre como utilizar as máquinas da empresa e equipamentos de proteção para evitar problemas de saúde;
  • segurança online — demonstra o uso correto das ferramentas digitais.

Elabore um cronograma

Faça um cronograma bem completo que abranja todas as etapas do treinamento e forneça o conhecimento necessário para o seu colaborador. Essa ação não pretende apenas evitar acidentes ou situações que comprometam a segurança, mas sim empoderar o trabalhador a respeito da sua própria segurança.

Sendo assim, identifique quais são os riscos recorrentes nas atividades da sua empresa e proponha uma ordem de ações que vão dos maiores riscos para os menores. Esse cronograma pode contar com mais de um tipo de treinamento, dependendo das necessidades dos funcionários e da empresa.

Conscientize os trabalhadores

A conscientização dos trabalhadores é uma importante etapa do treinamento, pois eles devem entender que é necessário aplicar práticas que visam a proteção deles e a redução de acidentes de trabalho. Quando uma pessoa entende o motivo de uma ação, fica muito mais fácil alcançar um bom resultado.

Portanto, proponha palestras motivacionais durante esse treinamento, de modo que todas as regras de segurança sejam estabelecidas e os funcionários consigam aprender os procedimentos necessários para a segurança e o uso correto dos equipamentos.

Fale sobre a necessidade de utilizar EPIs

Por fim, é sempre importante ressaltar a importância do uso de equipamentos de proteção individual. Mostre para os seus trabalhadores todos os EPIs que devem ser utilizados, expondo quais riscos — tanto para a saúde quanto para a segurança — o uso desses equipamentos previne. Seja bem exigente quanto ao uso correto e, para explicar melhor sobre os EPIs, conte com a NR-6, que é voltada para esse assunto.

Alguns dos principais EPIs utilizados são luvas de segurança, mangotes, óculos de proteção, bem como vestimentas e até mesmo equipamentos descartáveis. A nossa empresa conta com todos esses produtos, de alta qualidade e eficiência.

O treinamento de segurança de trabalho é muito mais que meramente uma obrigação. É um instrumento poderoso para o crescimento e o desenvolvimento de um ambiente laboral saudável e agradável, com diversas vantagens tanto para os empregadores quanto para os empregados.

Investir em treinamento de segurança do trabalho é uma forma segura de progredir com o seu negócio. Assim, uma boa análise da sua empresa deve ser efetuada para decidir a melhor maneira de organizar os treinamentos, de modo a suprir a real necessidade da companhia e otimizar o seu funcionamento.

Então, este post foi útil para você? Se quiser ver mais assuntos como esse ou até mesmo conhecer nossos serviços, entre em contato com a nossa empresa, que poderemos ajudar em tudo o que você precisa!

Inscreva-se em nossa Newsletter

Cadastre-se para receber notícias sobre Segurança e Saúde no Trabalho.
É GRÁTIS!

Mais Posts