Conheça os 5 tipos de riscos ocupacionais e saiba como evitá-los

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Que tal ouvir esse artigo? Experimente no player abaixo:

 

Todos os ambientes de trabalho oferecem algum dos tipos de risco ocupacional listados e reconhecidos pelo Ministério do Trabalho e Emprego. Os riscos ocupacionais são situações em que um colaborador está mais propenso a se machucar, sofrer um grave acidente ou até falecer se não utilizar o Equipamento de Proteção Individual adequado para a função que executa. Mas quais são essas categorias de risco e por que elas são tão relevantes?

Nos ambientes de trabalho, são reconhecidos, pelo menos, 5 tipos de risco ocupacional, com maior ou menor grau de periculosidade para os colaboradores. Esses grupos de risco são utilizados para ajudar a identificar, no ambiente de trabalho, as áreas em que mais ocorrem acidentes a fim de que se consiga sinalizá-las e implementar normas quanto ao uso de EPIs em suas dependências.

No artigo de hoje, você conhecerá todos os tipos de riscos ocupacionais e entenderá o papel dos Equipamentos de Proteção Individual no combate a eles. Pronto para aprender? Então, comece já a leitura!

Quais são os 5 tipos de riscos ocupacionais?

Existem cinco tipos de riscos ocupacionais reconhecidos pelo Ministério do Trabalho e Emprego. Abaixo, você entenderá melhor o que cada um desses riscos significa e como eles são combatidos com o uso de EPIs e de outras medidas de segurança nas empresas.

1. Riscos físicos

Os riscos físicos, normalmente identificados em um mapa de riscos pela cor verde, são um tipo comum de risco que pode ser encontrado em qualquer ambiente de trabalho. Encaixam-se nessa categoria, por exemplo, ruídos e vibrações, radiações ionizantes, frio ou calor excessivos, pressões fora do normal e umidade mais alta do que a recomendada.

Esses riscos são identificados nos mapas de segurança para certificar-se de que os profissionais não visitarão certas áreas do negócio sem o devido equipamento para protegê-los. Um EPI frequentemente utilizado para coibir riscos físicos é o protetor auricular, usado para reduzir os ruídos que são absorvidos pelo ouvido humano.

2. Riscos ergonômicos

Os riscos ergonômicos são outro tipo muito comum de risco no ambiente de trabalho e, geralmente, são identificados pela cor amarela nos mapas de risco. Trata-se de áreas da empresa em que o colaborador pode encontrar dificuldade para fazer o seu trabalho de forma confortável, seja por limitações do espaço, seja por limitações do equipamento disponível para a execução de uma tarefa.

Alguns riscos ergonômicos são: esforço físico de alta intensidade, transporte e levantamento de peso sem uso de equipamento adequado para isso, teto baixo, equipamento que exige uma postura inadequada, trabalho noturno e repetitividade.

Todas essas situações podem causar estresse físico para o trabalhador, por isso, elas estão descritas entre os riscos ergonômicos.

3. Riscos químicos

Riscos químicos são menos comuns em alguns tipos de ambiente de trabalho, mas estão presentes na maioria das indústrias e devem ser identificados no mapa de risco pela cor vermelha. Há muitos tipos de riscos químicos, e a maioria deles conta com um ou vários modelos de EPIs que ajudam a reduzir o dano provocado pela exposição aos elementos.

Alguns tipos de risco químico são: a presença de poeira, fumos, neblinas, gases, névoas e vapores de substâncias e produtos químicos que afetam a saúde do colaborador. Se alguém trabalha, por exemplo, na indústria petroquímica, é comum entrar em contato com hidrocarbonetos e é necessário utilizar uma série de Equipamentos de Proteção Individual que protejam contra os riscos de contato com esses elementos.

É comum, em áreas de risco químico, o uso de alguns itens, como luvas, respiradores e óculos de proteção.

4. Riscos biológicos

Os riscos biológicos, de maneira semelhante aos riscos químicos, não estão presentes em todos os ambientes de trabalho, mas devem ser combatidos com o uso de EPI. No mapa de risco, eles são identificados pela cor marrom.

Alguns tipos de riscos biológicos bastante comuns são encontrados em alguns ambientes, como os hospitais, as clínicas e os consultórios de dentista. Eles são vírus, bactérias, protozoários, fungos, parasitas e bacilos que têm o potencial de causar dano à saúde do colaborador.

Para evitar o contato com riscos biológicos, muitas ações podem ser tomadas, desde a esterilização dos equipamentos usados pelos profissionais até o uso de EPIs descartáveis, para evitar a contaminação cruzada, feita quando um material contaminado sai do ambiente e leva o risco biológico consigo.

5. Riscos mecânicos

O quinto risco comum nas empresas é o risco mecânico, geralmente indicado pela cor azul nos mapas de risco. O risco mecânico, diferentemente do químico ou do biológico, pode acontecer em qualquer lugar e com qualquer um de seus profissionais, não apenas com aqueles que executam tarefas perigosas, mas também com os que circulam pelas áreas em que essas tarefas são realizadas.

São representados por determinados problemas, como o arranjo físico inadequado dos espaços de trabalho, a falta de manutenção em máquinas ou a falta de troca dos equipamentos de proteção, bem como a disposição de um ambiente de trabalho com iluminação inadequada ou a possibilidade de choques elétricos, incêndios e explosões.

Todos esses riscos deixam os colaboradores suscetíveis a acidentes, como a queda de objetos.

Avaliar bem os riscos ambientais é tão importante que há uma portaria do Ministério do Trabalho exclusivamente para falar sobre eles. É a Portaria nº 25 de 29/12/1994, que regulamenta a NR-9, relativa aos riscos e ao programa de prevenção de riscos ambientais.

Como EPIs ajudam a combater os riscos ocupacionais?

Como você viu nos tópicos anteriores, boa parte dos riscos no ambiente de trabalho pode ser combatida com o uso de equipamentos de proteção individual. Abaixo, mostraremos quais são as vantagens de usar EPIs com esse fim. Confira!

Evite acidentes de trabalho

O principal papel dos Equipamentos de Proteção Individual é evitar os acidentes de trabalho. Com análise de risco e conhecimento dos tipos de risco ocupacionais em um determinado local de trabalho, é possível determinar, com precisão, de quais EPIs a sua equipe precisa para trabalhar com segurança.

Reduza o absenteísmo

Um benefício do uso de EPI é a redução do absenteísmo, que surge como resultado dos acidentes de trabalho ou dos riscos ocupacionais frequentes. Com menos absenteísmo, a sua empresa é mais produtiva e eficiente.

Diminua custos com EPIs

EPIs são um bom investimento para os negócios porque ajudam a combater outros gastos mais elevados. Os pagamentos de multas por não usar equipamentos de proteção, de indenizações para colaboradores acidentados e de licenças-médicas são reduzidos consideravelmente nas empresas que fazem o uso adequado de EPIs.

Não existe nenhum trabalho que esteja livre de riscos. Por isso, é importante seguir as recomendações do Técnico em Segurança do Trabalho e utilizar sempre os Equipamentos de Proteção Individual. Eles serão seus maiores aliados na redução de acidentes no ambiente corporativo.

Está pronto para reduzir esses tipos de riscos ocupacionais na sua empresa? Fale agora mesmo com um dos especialistas da Volk do Brasil e conheça nossa linha de EPIs.

Inscreva-se em nossa Newsletter

Cadastre-se para receber notícias sobre Segurança e Saúde no Trabalho.
É GRÁTIS!

Mais Posts