Saiba mais acerca da gestão de riscos da COVID-19 em frigoríficos!

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Implementar uma gestão de riscos da COVID-19 em frigoríficos é uma medida fundamental. Por ser um setor essencial, em que os trabalhos não foram suspensos, houve um aumento considerável do número de casos entre os trabalhadores expostos, seja porque a estrutura operacional do ambiente favorece o contágio, seja pela intensividade das atividades desenvolvidas entre outros.

Diante desse fato, é necessário implementar as medidas adequadas, alinhadas com a Portaria Conjunta nº19, com a finalidade de proporcionar segurança aos funcionários. Assim, será possível evitar que esse número preocupante seja uma ameaça para a continuidade dos processos e o abastecimento da população.

Pensando nisso, elaboramos este conteúdo para apresentar algumas dicas de boas práticas essenciais que devem ser adotadas. Acompanhe!

Reforçar as orientações sobre os protocolos de higiene para os trabalhadores

É necessário que os frigoríficos estabeleçam, divulguem e disponibilizem todas as informações relevantes e protocolos que indiquem as ações adequadas para a prevenção, a redução dos riscos e o controle da transmissão da COVID-19 no setor. Por exemplo:

  • cuidados nas áreas comuns, como vestiários, banheiros, refeitórios, área de descanso, transporte dos profissionais e demais;
  • práticas relacionadas à identificação prévia e ao afastamento dos funcionários que apresentem sintomas semelhantes aos da doença;
  • procedimentos para que o trabalhador possa comunicar a empresa em caso da identificação de qualquer sinal, suspeitas de contágio ou confirmação da COVID-19, entre outras instruções.

Além disso, todas as orientações de caráter preventivo precisam ser transmitidas aos colaboradores terceirizados, parceiros e todos os que frequentam o local. Elas podem ser feitas por meio de quadro de aviso, treinamentos, site, panfletos, entre outros canais disponíveis.

Disponibilizar pontos de higienização

Outra maneira de manter uma boa gestão de riscos da COVID-19 em frigoríficos é orientar os funcionários quanto à correta higienização das mãos. É recomendado o uso de água e sabonete e, quando não for possível, realizar a assepsia com álcool 70%.

É preciso que os meios fornecidos para que a higienização seja realizada, além de papel toalha e lixeira (de preferência com pedal), fiquem próximos aos postos de trabalho. Nas áreas comuns, os produtos também devem ser disponibilizados, além de reforçar o seu uso e o não compartilhamento de itens pessoais — por exemplo toalhas.

Caso seja possível, outra recomendação é implementar medidas com o objetivo de diminuir o contanto com superfícies, como maçanetas, botões de elevador, corrimãos etc.

Recomendar o uso dos EPI’s apropriados

Uma medida eficiente para evitar a exposição aos riscos de contágio entre os colaboradores no frigorífico é reforçar a importância do uso dos Equipamentos de Proteção Individual )EPIs) adequados, bem como o acondicionamento e descarte da forma recomendada, considerando, principalmente, os riscos específicos da COVID-19.

De acordo com a NR 6, as máscaras cirúrgicas e de tecidos não são consideradas EPI, além de não substituírem os equipamentos regulamentados para a proteção respiratória dos trabalhadores. São indicadas somente para a utilização em locais compartilhados, como durante o transporte, área de descanso ou em outras situações que exijam contato com o público.

Apontar a necessidade do distanciamento social

Também é necessário ressaltar a importância de se evitar o contato físico, seja por meio do aperto de mão, seja por abraços e demais. O ideal é manter uma distância mínima de um metro entre um profissional e outro no setor de trabalho, e entre funcionários e público.

Nos casos em que necessitar de um distanciamento menor que um metro, é preciso reforçar a importância do uso da máscara cirúrgica, além de adotar a divisória impermeável entre os postos de trabalho e disponibilizar a proteção face shield, uma espécie de viseira plástica. Outros cuidados que devem ser tomados são:

  • reduzir o contanto face a face entre os integrantes da equipe;
  • implementar escalas de trabalho ou turnos diferenciados;
  • optar pelo rodízio de funcionários, quando preciso;
  • estabelecer equipe com os mesmos profissionais etc.

Também vale estabelecer ações para evitar aglomerações nas entradas, saídas e trocas de turnos dos funcionários, entre outras medidas relevantes. Dependendo da função, a promoção do teletrabalho ou trabalho remoto pode ser a melhor alternativa.

Ampliar a periodicidade da limpeza e desinfecção de ambientes

A limpeza e desinfecção dos postos de trabalho e áreas comuns precisa ser feita de maneira frequente, entre um turno e outro, ou sempre que um profissional precisar ocupar o lugar de outro. Também é preciso prezar pela ventilação natural.

Verifique as manutenções dos equipamentos de refrigeração. O bebedouro precisa ser adaptado, de forma que o consumo de água possa ser realizado apenas com o uso de corpo descartável, entre outras ações.

Elabore condutas para os casos suspeitos e confirmados da COVID-19

É necessário que sejam afastados de forma imediata do frigorífico os funcionários que se enquadrarem nos seguintes contextos:

  • casos confirmados da COVID-19;
  • que apresentem Síndrome Respiratória Aguda;
  • suspeitos de infecção pelo novo coronavírus;
  • que tenham sintomas de tosse, febre, coriza, dor de garanta, falta de ar, entre outros;
  • que tiveram contato com pessoas confirmadas de contágio pela COVID-19.

Quando surgirem casos suspeitos ou confirmados da COVID-19, o ideal é que os membros da equipe da Segurança e Saúde Ocupacional (SS0) analisem e reavaliem a adoção das estratégias de prevenção recomendadas. É preciso manter o registro atualizado, com a disponibilidade de prestar todas as informações solicitadas pela fiscalização, por exemplo:

  • casos suspeitos;
  • casos confirmados;
  • condições clínicas de risco,
  • trabalhadores afastados por contato com contaminados;
  • ações implementadas para o enfrentamento da COVID-19.

Informar sobre a importância do trabalho do SESMT e CIPA

É importante a participação dos Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (SESMT) e Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) nas ações adotadas para prevenção, enfrentamento e controle da COVID-19 no frigorífico. Preste atenção, também, no reforço à importância do EPI, seguindo corretamente as orientações do Ministério da Saúde.

Agora que já sabe o que pode ser feito para manter a uma gestão de riscos da COVID-19 em frigoríficos, é importante ter em mente a necessidade de manter as medidas fundamentais para garantir a segurança no ambiente de trabalho e a saúde dos colaboradores.

O que achou deste artigo? Deixe seu comentário e compartilhe conosco a sua opinião sobre o tema e as ações que estão sendo adotadas pela sue empresa!

Inscreva-se em nossa Newsletter

Cadastre-se para receber notícias sobre Segurança e Saúde no Trabalho.
É GRÁTIS!

Mais Posts