Imagem: Logo Volk do Brasil
Banner: Baixe grátis o Guia de Luvas de Segurança - Aprofunde seu conhecimento sobre o vasto mundo das luvas de segurança. Banner: Baixe grátis o Guia de Luvas de Segurança - Aprofunde seu conhecimento sobre o vasto mundo das luvas de segurança.
Publicado em 02/05/2018

6 tipos específicos de EPIs para produtos químicos


Produtos químicos são substâncias formadas por um ou mais compostos, combinados entre si com o intuito de cumprir determinada função. Ao utilizá-los, em geral, é necessário muita atenção, não ignorando os riscos que representam. Por isso, é extremamente importante estar atento ao uso dos EPIs para produtos químicos.

Os equipamentos de proteção individual são fundamentais para impedir incidentes ou acidentes durante o manuseio desses produtos, deixando a segurança em primeiro lugar. Além disso, evita-se a ocorrência de irritações desencadeadas pelo contato direto com tais substâncias e reduz-se o risco de contaminações.

Mas, quais são os EPIs para produtos químicos? Continue a leitura e conheça seis deles!

Quais os riscos dos produtos químicos?

O risco químico é o perigo ao qual o sujeito está exposto durante a manipulação de produtos químicos que podem vir a causar danos físicos ou à saúde de diversas maneiras. Tais problemas incluem desde irritações dos olhos e da pele até queimaduras, que podem ser de grau mais elevado.

Para se ter uma ideia da importância do uso de EPIs para produtos químicos, a NR-9, que discorre sobre o programa de prevenção aos riscos ambientais, determina o que são essas substâncias:

consideram-se agentes químicos as substâncias, compostos ou produtos que possam penetrar no organismo pela via respiratória, nas formas de poeiras, fumos, névoas, neblinas, gases ou vapores, ou que, pela natureza da atividade de exposição, possam ter contato ou ser absorvidos pelo organismo por meio da pele ou por ingestão.

Além disso, é importante destacar um ponto: os riscos invisíveis que os agentes químicos representam. Produtos na forma de névoas, fumos, poeira, gases ou vapores são parte das maiores preocupações da área médica, pois representam riscos imperceptíveis e difíceis de serem controlados.

Isso ocorre principalmente porque eles são mantidos em suspensão por um longo período de tempo e, ao serem inalados, causam danos sérios à saúde dos colaboradores, como doenças ou até a morte.

Como reconhecê-los?

Para verificar quais são os riscos que os agentes químicos podem causar, é importante fazer o reconhecimento do ambiente por meio de duas avaliações — quantitativa e qualitativa. No primeiro caso, é necessário analisar separadamente como o tempo de exposição ao produto pode causar danos e tornar-se um perigo de trabalho.

Isso permite verificar como usar o produto, não o deixando exposto mais do que o recomendado. Já a avaliação qualitativa faz referência aos contaminantes atmosféricos que não foram definidos dentro dos limites da exposição ocupacional.

O que isso significa? Que somente a análise quantitativa não é suficiente, pois, nesse caso, não existe um motivo específico para os danos causados pela exposição pelo tempo. Essa verificação é feita em substâncias que têm dados disponíveis sobre a relação dose-resposta ou dose-efeito.

Como identificá-los?

Além das análises abordadas anteriormente, existem outras maneiras de verificar os riscos dos agentes químicos. Visualmente, é possível conferir os rótulos desses produtos — eles contêm símbolos para que o usuário possa saber qual o perigo que a substância representa.

Os símbolos são divididos em:

  • facilmente inflamável — produtos orgânicos, líquidos ou sólidos, cuja principal característica é ser facilmente inflamável, especialmente em locais úmidos;

  • extremamente inflamável — líquidos ou gases que têm a capacidade de inflamar em condições de pressão e temperatura normais;

  • tóxicos — agentes químicos que, ao serem ingeridos (por absorção ou ingestão), podem causar graves danos ao organismo, inclusive levando à morte;

  • corrosivos — produtos químicos capazes de causar destruição a tecidos vivos ou materiais inertes quando em contato com eles.

Por isso, é muito importante conhecer os perigos que podem ser causados pelos agentes químicos, manuseando-os de maneira adequada. Além disso, é possível verificar quais EPIs são adequados para realizar a atividade, evitando a exposição a tais itens.

Quais são os EPIs para produtos químicos?

Agora que você já sabe como analisar os riscos de um produto químico, é importante conhecer os EPIs desenvolvidos para este tipo de atividade. Evite, assim, o mau uso e garanta a segurança das atividades desenvolvidas com tais substâncias.

1. Creme protetor

Como já falamos, alguns produtos químicos podem causar sérios danos quando em contato direto com a pele — como queimaduras e corrosão. E, para garantir que o usuário esteja protegido contra essa substância, o creme protetor pode ser uma opção de EPI.

Ele é produzido com substâncias que funcionam como uma barreira de proteção na pele, evitando que os agentes agressores causem danos severos em caso de contato direto com o produto químico.

Para verificar qual o creme mais indicado, é necessário conhecer as classes e analisar qual melhor se encaixa na atividade desenvolvida. São elas:

  • grupo 1: água-resistentes — não são facilmente removidos com água;

  • grupo 2: óleo-resistentes — não são facilmente removidos na presença de óleo;

  • grupo 3: cremes especiais — são desenvolvidos para atividades específicas, sendo que suas indicações de uso são especificadas pelo fabricante.

2. Luvas de segurança

Com uma variedade de matérias primas, como neoprene, nitrílico, látex, PVC e outros, as luvas de segurança podem proteger a diversos produtos químicos dependendo da proposta tecnológica de cada modelo. Por isso é importante verificar para qual produto químico é necessária a proteção assim como, entender a atividade que será desempenhada, se haverá outros riscos como o risco mecânico - abrasão ou corte, por exemplo.

Outros fatores como sensibilidade tátil, flexibilidade e conforto do usuário também devem ser analisados.

Para auxiliar na escolha, disponibilizamos uma Tabela Referencial de Resistência Química porém, é importante levar em consideração que a resistência da luva depende de vários fatores como: tempo de exposição, concentração dos produtos químicos, temperatura e espessura da luva.

Um teste específico deve ser feito para condições de uso. Por isso, solicite consulta de um técnico de segurança e consulte FISPQ do produto.

3. Calçados de segurança

Podem ser botas de pvc, botinas ou sapatos. Também possuem uma variedade de modelos e materias primas. Por isso, é importante avaliar a resistência aos agentes químicos como outros riscos atrelados no ambiente, por exemplo solo úmido e escorregadio, queda de objetos, temperaturas extremas, risco de perfuração entre outros.

4. Óculos e protetor facial

Os óculos de segurança são EPIs indispensáveis para qualquer atividade que utilize produtos químicos. Isso porque servem como proteção visual contra respingos e partículas que podem atingir os olhos.

Além disso, para atividades que apresentem maior exposição, é indicado o uso do protetor facial. Trata-se de uma maneira de aumentar a proteção do rosto, estendendo a segurança para além dos olhos.

5. Respirador

Utilizado para atividades que envolvam o risco de inalação de substâncias contaminantes em forma de poeiras, vapores, gases e névoas, esse EPI impede a infiltração de substâncias químicas no organismo pelas vias respiratórias.

Os respiradores podem ser descartáveis ou reutilizáveis, quando utilizados em conjunto com filtros. Para os respiradores reutilizáveis existem também, os modelos faciais inteiros para proteção dos olhos e face.

6. Macacões de segurança

Os macacões foram desenvolvidos com o intuito de proteger por inteiro — tronco, membros inferiores e superiores —, sem a necessidade de uma grande quantidade de EPIs.

Possuem modelos produzidos em material respirável e podem ser indicados para atividades que envolvam produtos químicos, sejam partículas sólidas dispersas no ar ou respingos por exemplo.

Viu só? Os EPIs para produtos químicos são extremamente importantes para garantir a segurança de quem está desenvolvendo as atividades e evitar danos!

Quer conhecer mais sobre essas ferramentas e suas funcionalidades? Então, entre em contato conosco agora mesmo!


Últimos posts




Comentários