Imagem: Logo Volk do Brasil
Banner: Baixe grátis o Guia de Luvas de Segurança - Aprofunde seu conhecimento sobre o vasto mundo das luvas de segurança. Banner: Baixe grátis o Guia de Luvas de Segurança - Aprofunde seu conhecimento sobre o vasto mundo das luvas de segurança.
Publicado em 05/04/2018

Conforto térmico: proteção para altas temperaturas no trabalho


Existem vários fatores e conceitos que ajudam a qualificar as condições de trabalho de um determinado local da empresa. Um deles é o conforto térmico, que leva em conta a combinação de parâmetros: físicos (temperatura, velocidade e umidade do ar); fisiológicos (resposta do organismo humano a uma certa condição); e psicológicos (saúde mental do empregado sob esse aspecto).

Por meio dessas combinações é possível obter padrões térmicos, adequados ou não. Nesse ponto de vista, é importante destacar o papel crucial que o setor de segurança do trabalho de cada empresa deve desempenhar, identificando e contornando os possíveis riscos de origem térmica aos funcionários.

Entretanto, dimensionar e controlar com precisão os reais perigos dessa magnitude não é simples, sendo que há fatores e orientações a serem pautados para essa análise, conforme expomos a seguir. Acompanhe o texto.

Causa e consequência do desequilíbrio térmico

Há muitos segmentos industriais que possuem processos que demandam altíssimas temperaturas para serem realizados, tais como: siderurgia, metalurgia, soldagem e ramo alimentício.

Grande parte dos trabalhadores que atuam nessas áreas estão alocados em ambientes onde há uma alta emissão de radiações infravermelho e ultravioleta, ou seja, forte propagação da onda de calor elevando drasticamente a temperatura local. Esse problema se agrava em lugares nos quais o sistema de refrigeração é mal calculado, aprisionando ainda mais o calor e dificultando o arrefecimento.

Esses ambientes são considerados críticos, já que a exposição humana a uma alta taxa de calor (agravada pela falta de equipamentos de proteção individual — EPI ) é bastante prejudicial, podendo acarretar em desidratação, graves queimaduras, infertilidade masculina, problemas de visão e câncer de pele. 

Normas regulamentadoras

Atualmente, três importantes normas ajudam a estabelecer parâmetros de segurança em locais nos quais a ergonomia possa ser precária, afetando as condições gerais de trabalho.

NR 17

Essa norma assegura algumas condições de conforto ao trabalhador, tais como:

  • temperatura efetiva entre 20°C a 23°C;
  • velocidade do ar inferior a 0,75 m/s;
  • umidade relativa do ar igual ou superior a 40%.

ISO 7243

A ISO 7243 busca fazer uma estimativa do estresse por calor causado nos trabalhadores, baseado no Índice de Bulbo Úmido e Temperatura de Globo (IBUTG). Oferecendo um método com grande aplicabilidade na indústria e de rápido diagnóstico. 

Entretanto, é avaliado apenas o efeito do calor no corpo humano durante um período considerável de tempo, eliminando a avaliação do estresse oriundo de períodos muito curtos de exposição ao calor. 

ISO 7730

Essa norma internacional tem como finalidade combinar fatores físicos com parâmetros específicos (atividade desempenhada, vestimenta usada etc.) e estimar a sensação térmica sofrida pelo trabalhador. 

Uso dos EPIs 

Pelo exposto, fica claro a extrema necessidade do uso adequado dos equipamentos de segurança para os trabalhadores em questão. Negligenciar os efeitos do desconforto térmico no corpo humano pode levar a sérios acidentes de trabalho e consequências irreparáveis à saúde.

Vale ressaltar os principais EPIs e medidas de segurança que ajudam a minimizar os riscos da alta exposição ao calor:

  • óculos com proteção infravermelho e ultravioleta;
  • vestimenta térmica que envolva todo o corpo (macacão);
  • luvas térmicas;
  • máscara de segurança facial;
  • respiradores com filtros específicos;
  • bota de couro;
  • enclausuramento quando possível de processos e fontes emissoras de radiação;
  • isolamento e sinalização das áreas de risco.

Trabalhar exposto a altas temperaturas têm seus perigos e consequências. Entretanto, com o uso adequado dos equipamentos de segurança, é possível encontrar o equilíbrio entre fazer tarefas de risco com segurança e garantir um adequado conforto térmico aos funcionários. 

Informações como essas sãos importantes, pois ajudam a evitar acidentes de trabalho e danos à saúde. Aproveite e confira, em mais um de nossos posts, as consequências do mau uso de EPIs.


Últimos posts




Comentários