Imagem: Logo Volk do Brasil
Banner: Baixe grátis o Guia de Luvas de Segurança - Aprofunde seu conhecimento sobre o vasto mundo das luvas de segurança. Banner: Baixe grátis o Guia de Luvas de Segurança - Aprofunde seu conhecimento sobre o vasto mundo das luvas de segurança.
Publicado em 22/09/2016

Entenda a importância da sinalização de segurança


Você já pensou que sem sinalização não conseguiria dirigir por ruas desconhecidas? Como saber quais são mão única, qual a preferência de cada esquina, onde você pode e não virar? A sinalização de trânsito de uma cidade é uma forma de orientar os condutores e prevenir acidentes, os mesmos objetivos da sinalização de segurança dentro de uma empresa.

No ambiente de trabalho, existem diversos riscos à saúde do empregado. Sem uma política de segurança sólida e bem aplicada, portanto, este fica à mercê de riscos que podem comprometer seu bem-estar físico — temporariamente ou mesmo para toda a vida.

A utilização de EPIs ajuda a proteger partes do corpo do empregado de acordo com a atividade exercida, e deve ser obrigatória em qualquer organização.

Porém, somente investir na compra de equipamentos de proteção individual para sua força de trabalho não é o suficiente para garantir o máximo de segurança na sua empresa; é preciso também investir em sinalização.

Sinalização de segurança

A sinalização de segurança nada mais é do que um conjunto de estímulos visuais e sonoros, com o objetivo de informar e orientar os empregados da empresa sobre qual a melhor forma de agir perante uma situação desconhecida. Como em casos em que um empregado visita um setor diferente do seu ou se uma situação de emergência acontece e é necessário seguir uma rota de fuga, por exemplo.

A sinalização serve, portanto, para orientar o trabalhador e possíveis visitantes acerca das informações importantes sobre cada área da empresa e qual a conduta esperada para que se mantenham seguros. Mas por que, mesmo escolhendo EPIs de qualidade, ela ainda é tão importante?

Importância de uma boa sinalização

Como já falamos, os EPIs são de uso obrigatório em qualquer ambiente de trabalho que ofereça riscos ao bem-estar do trabalhador. Porém, a prevenção de acidentes de trabalho não é feita somente com o uso desses equipamentos. Imagine o seguinte cenário: Um empregado visita uma área desconhecida, onde há tráfego de empilhadeiras, e fica perdido sem saber por onde pode passar ou como evitar ser atropelado por uma delas.

Mesmo que ele use os EPIs corretos para aquela área — algo que ele só vai saber se o local estiver devidamente sinalizado indicando quais são os equipamentos obrigatórios para aquele setor específico —, ele ainda correrá o risco de causar um acidente se não houver faixas pintadas no chão, mostrando o caminho permitido para pedestres.

Ou imagine que aconteça um incêndio nas dependências da empresa, derrubando toda a energia do local. No escuro, mesmo que os empregados conheçam o ambiente, terão dificuldades de encontrar a saída se não houver uma sinalização de emergência. A sinalização é o que orientará a conduta do empregado, de forma que não garanta só a sua segurança como daqueles a sua volta.

Implantação da sinalização na minha empresa

A sinalização de segurança é regulamentada pela norma NR 26. Ela determina as cores corretas para cada tipo de sinalização, que devem ser utilizadas em qualquer ambiente que oferecer risco à integridade física do trabalhador.

Para garantir que a sinalização tenha eficiência, as placas devem ter um posicionamento estratégico nas áreas, ficando visíveis a todos e evitando que atrapalhem a rotina de trabalho ou causem distrações.

Os pictogramas, as placas de indicação de EPIs, placas de identificação de extintores ou mangueiras, pictogramas com rotas de fuga, placas de proibição de fumar, correr ou outras informações importantes são alguns dos exemplos de sinalização.

Elas servem para promover a segurança e o bem-estar dos trabalhadores nos ambientes laborais, assim como informar aos visitantes quais os caminhos e riscos ao percorrer as dependências da empresa e outras informações importantes.

Classificação da sinalização de segurança

A classificação da sinalização de segurança é feita com o intuito de segmentar áreas específicas, facilitando a identificação de quais avisos sinalizadores devem ser utilizados em determinados momentos de riscos. Vejamos:

Sinais obrigatórios

O principal propósito das sinalizações obrigatórias é demonstrar determinados momentos em que se deve utilizar, de forma obrigatória, um determinado equipamento individual (EPI). Dessa forma, são evitados eventuais acidentes e prejuízos financeiros para a empresa decorrentes destes.

Sinais de perigo

Em áreas que são exigidas precaução, cautela, atenção ou indicação de que algum material ou substância é perigoso, faz-se necessário o uso de placas de perigo. Um exemplo deste tipo de situação é quando há um objeto de alta tensão em algum local.

Sinais de aviso

Para evitar possíveis acidentes de trabalho, é posta uma placa de aviso demonstrando o perigo da substância ou do material que se encontra no local. Um bom exemplo são placas que alertam substâncias tóxicas, radioativas, inflamáveis ou de altas temperaturas.

Sinais de emergência

Para auxiliar em momentos de emergência, são colocados sinais em locais estratégicos para indicar saída de emergência, direção de evasão, equipamentos a serem utilizados em momentos emergenciais, entre outros. Essas placas são importantes em casos de incêndio, vazamento de gás ou outros fatores que podem colocar em risco a segurança dos trabalhadores e visitantes da empresa.

Sinalização de segurança segundo a NR-26

O principal objetivo da sinalização de segurança é a prevenção de possíveis acidentes. Para isso, são identificados materiais, substâncias e equipamentos que podem pôr a segurança de pessoas em risco.

Dito isso, a norma NR-26 traz consigo duas diretrizes para ajudar a prevenir tais riscos. A primeira determina a utilização de cores em estabelecimentos para indicar riscos e a segunda é trabalhada concomitantemente com a norma técnica NBR 7195, que determina em quais momentos devem ser utilizadas cores específicas.

Sinalização de segurança segundo a NBR 7195

Como complemento da NR-26, a NBR 7195 determina as cores exclusivas de cada tipo de sinalização de segurança. São elas:

Vermelha

A cor vermelha é utilizada em casos para identificar, por exemplo, equipamentos de proteção e combate a incêndios, sinais de parada obrigatória e portas de saída de emergência. É importante destacar que não se deve fazer o uso dessa cor para sinalizar situações de perigo.

Amarela

Seu principal objetivo é indicar situações em que é preciso ter cuidado, como uma placa que indica piso molhado.

Branca

Segundo a NBR 7195, utiliza-se essa cor em casos de:

“a) faixas para demarcar passadiços, passarelas e corredores pelos quais circulam exclusivamente pessoas;

b) setas de sinalização de sentido e circulação;

c) localização de coletores de resíduos;

d) áreas em torno dos equipamentos de socorros de urgência e outros equipamentos de emergência;

e) abrigos e coletores de resíduos de serviços de saúde.”

Preto

Identifica coletores de resíduos ou materiais de alta temperatura.

Azul

Essa cor indica o uso de equipamento de EPI, impede a movimentação de equipamentos, dentre outras obrigações.

Verde

A sinalização de segurança desta cor tem como função indicar equipamentos ou áreas de segurança.

Laranja

Usada para demonstrar “perigo”, como partes perigosas de máquinas.

Púrpura

Em condições de perigos relativos a radiações eletromagnéticas ou partículas nucleares, as sinalizações devem ser de cor púrpura.

E então, conseguiu entender um pouco mais sobre a importância do uso correto da sinalização de segurança? Então não deixe de assinar nossa newsletter para receber nossas atualizações e se manter bem informado sobre o assunto.


Últimos posts




Comentários