Imagem: Logo Volk do Brasil
Publicado em 25/10/2017

Entenda quais são os tipos de EPI necessários por segmento




Que tal ouvir este artigo? Experimente no player abaixo.

Atualizado em 02/12/2019

Para quem trabalha no ramo empresarial, é obrigatório distribuir para os trabalhadores os itens da lista de equipamentos de proteção individual (EPI), visando prevenir danos à saúde e à integridade física de todos os funcionários, independentemente da área de atuação.

No entanto, muitos colaboradores e empreendedores ainda não compreenderam a real necessidade de utilizar os mecanismos de proteção. Assim, é preciso que ocorra uma orientação correta de conscientização, para que eles sejam realmente eficazes e cumpram o papel proposto.

Pensando nisso, preparamos este post para que você entenda quais são os tipos de EPI necessários em cada segmento, detalhando as características básicas dos itens e dando dicas de como encontrar o melhor fornecedor. Acompanhe a leitura e tome consciência sobre esse assunto!

A importância do EPI

O EPI é indispensável para proteger os trabalhadores em cada segmento da empresa, diminuindo qualquer espécie de ameaça ou risco de acidente de trabalho. A sua utilização é regulamentada pela norma técnica NR6. A normatização prevê que os equipamentos sejam fornecidos de forma gratuita para todos os funcionários que desempenhem suas atividades no local em que seu uso é obrigatório, conforme o ramo específico de atuação.

É responsabilidade dos supervisores e da empresa garantir que os empregados utilizem adequadamente os equipamentos de proteção individual, conscientizando-os sobre a importância dos itens. Eles devem ser usados no decorrer de todo o período laboral, seguindo todas as determinações da organização. Isso é positivo também para a empresa, pois ela sabe que, ao cumprir a norma, não será negligente quanto ao bem-estar de seus colaboradores.

Em relação aos equipamentos perdidos ou deteriorados, é responsabilidade da empresa substituí-los rapidamente. O uso adequado e responsável do EPI evita transtornos para o trabalhador e também para o seu negócio. Além do mais, eles garantem que as tarefas sejam desempenhadas com maior eficácia e segurança.

É necessário que os equipamentos sejam mantidos em boas condições de uso, assim como devem ter uma certificação de aprovação do órgão responsável. Dessa forma, empregados e empregadores precisam entender a importância do uso desses instrumentos de proteção e como são essenciais para a preservação da integridade física de todos os envolvidos. 

Veja alguns equipamentos por segmento.

Equipamentos da indústria alimentícia

Como já dissemos, é de responsabilidade do empregador disponibilizar os itens da lista de equipamentos de proteção individual para cada trabalhador. Confira os principais EPIs utilizados no ramo alimentício:

  • avental térmico: confeccionado a partir de fibras retardantes de chama, o avental térmico é uma ótima proteção para o tronco dos colaboradores;

  • toucas de proteção: equipamento fundamental para a higienização, as toucas de proteção são descartáveis e de bastante usabilidade;

  • mangote de PVC: essencial para a proteção dos braços contra respingos;

  • máscaras de segurança: proteção contra a aspiração de partículas ou vapores tóxicos;

  • botas de segurança: confeccionadas em PVC, as botas de segurança têm a função aderente, evitando que os profissionais escorreguem no local de trabalho;

  • luva em malha de aço: proteção das mãos quando da utilização de objetos de corte;

  • luvas nitrílicas: apresentam bastante resistência a diversos produtos químicos, ao mesmo tempo que garantem melhor tato e flexibilidade.

Equipamentos usados na construção civil e elétrica

Esse ambiente é bastante suscetível a acidentes de trabalho. Por isso, é preciso dar uma atenção especial ao trabalhador, fornecendo os seguintes EPIs:

  • capacete de segurança: ele é muito importante, visto que protege a cabeça do colaborador contra objetos que possam cair de níveis elevados, como também contra impactos de objetos físicos e quedas;

  • protetor auricular: fornece proteção contra os ruídos excessivos que possam provocar danos auriculares, pois as obras costumam envolver atividades que emitem sons muito altos;

  • bota de segurança: usada para proteger os membros inferiores, ela assegura o mínimo dano ao trabalhador quando da queda de objetos, como também contra choques;

  • cinto de segurança: sua função é proteger o profissional que realiza tarefas em locais elevados;

  • luvas de segurança: são vários os tipos de luva usados na construção civil e elétrica, como de lã pigmentada, de raspa, de kevlar e de vaqueta.

Equipamentos do ramo industrial

Nesse setor, há diversas atividades que oferecem riscos para os trabalhadores. Por conta disso, é importante o uso do EPI correto, que ofereça resistência e qualidade. Confira alguns produtos para esse ramo:

  • bota de polietileno com elástico: bastante utilizadas em atividades em que ocorrem processamentos de alimentos;

  • luvas cut flex: bastante indicadas para atividades desenvolvidas em ambientes secos sob temperatura ambiente, protegem contra riscos mecânicos e são muito usadas para operações em que haja manuseio de produtos sensíveis;

  • macacão de segurança: indicado para proteção do tronco e membros superiores e inferiores, evitando também respingos de produtos químicos provenientes de pinturas e revestimentos spray;

  • mangote resistente a cortes: esse equipamento é indicado para trabalhos com médias e altas agressões, sendo bastante utilizado em indústrias automotivas, metalmecânica e plástica, entre outras.

Equipamentos para limpeza profissional

Os serviços relacionados à limpeza são perigosos se realizados de forma desprotegida. Assim, é preciso ter a máxima cautela. Veja alguns EPIs necessários:

  • óculos e máscaras de proteção: os óculos e os protetores faciais evitam respingos químicos que poderiam causar danos à visão do trabalhador;

  • aventais e uniformes impermeáveis: eles servem para proteção contra chuva, umidade e produtos químicos — lembramos que é preciso verificar o modelo específico para cada tipo de atividade de limpeza;

  • luvas de proteção: são vários tipos de luvas para diferentes tipos de serviço — as de látex, por exemplo, servem para o manuseio de agentes biológicos e são ótimas em ocasiões que envolvem umidade;

  • botas de proteção: esse equipamento é obrigatório em qualquer atividade de limpeza. Botas de PVC, em específico, são usadas durante lavagens de piso, já que amenizam as chances de escorregões e derrapagens.

Equipamentos da área da saúde

É muito importante o uso de EPIs no setor da saúde para atender aos requisitos de proteção, tecnologia e conforto. Veja os principais:

  • luvas cirúrgicas: indicadas para procedimentos cirúrgicos com a precisão de proteção profissional contra riscos biológicos e químicos;

  • máscaras: protegem o profissional contra infecções por inalação de gotículas transmitidas a curta distância e pela projeção de determinados fluidos corpóreos, além de sangue;

  • toucas: evitam a queda de fios de cabelo em pacientes, sendo ideais para o uso em hospitais, clínicas, consultórios odontológicos e médicos.

Características dos equipamentos de proteção individual

Em seguida, vamos detalhar as características dos itens básicos de proteção, para que possamos compreender por que eles são tão importantes na prevenção de acidentes de trabalho. Acompanhe!

Capacete e viseira

Esses itens são responsáveis por proteger a cabeça e a face dos trabalhadores em eventuais quedas. Em uma obra, por exemplo, por mais que os andaimes estejam seguros, pode acontecer de alguns materiais caírem acidentalmente sobre o funcionário.

Além disso, o capacete e a viseira vão impedir que resíduos de produtos nocivos ou a luminosidade excessiva do local causem danos aos olhos do trabalhador. Os capacetes são de tamanho único, porém ajustáveis, e vale lembrar que o uso é obrigatório tanto para os funcionários quanto para supervisores ou visitantes do canteiro de obras.

Cinto de segurança

O cinto de segurança é fundamental em trabalhos do ramo da construção civil, sendo obrigatório para qualquer pessoa que trabalhe em altura, como num andaime. O cinto deve ser devidamente certificado, o que atesta sua qualidade e é garantia de funcionamento.

Os funcionários devem manter o cinto ajustado ao corpo e preso de maneira correta na estrutura do andaime. Nem precisamos dizer que o uso desse equipamento ainda é a melhor maneira de prevenir acidentes em obras, certo? Portanto, jamais descuide dessa proteção.

Luvas protetoras

Vimos que as luvas são EPIs utilizados com frequência em várias áreas de atuação. Apesar da obrigatoriedade do item, muitos trabalhadores só vão se lembrar de utilizar as luvas quando começarem a mexer com produtos químicos, ferragens ou materiais pesados e cortantes.

Cabe aos gestores, então, manter seus funcionários avisados e devidamente protegidos. Para quem trabalha carregando sobrepeso, recomenda-se o uso de luvas de segurança com revestimento em materiais como látex por exemplo. Assim, além da proteção, o trabalhador também terá mais firmeza e aderência para carregar os materiais.

Óculos de segurança

Os óculos de segurança são indispensáveis na lista de equipamentos de proteção individual em vários segmentos de atuação profissional, sobretudo para quem mexe com corte, perfuração ou lixamento de superfícies. Eles são a forma mais eficaz de evitar que lascas de material perigoso atinjam os olhos dos trabalhadores. Também é imprescindível que os óculos tenham proteção contra os raios solares, especialmente no caso de quem trabalha exposto ao sol.

Máscara filtradora

Atividades de corte, limpeza e pintura são alguns dos casos que demandam o uso de máscaras filtradoras. Elas são fabricadas com tecidos próprios, capazes de filtrar o ar e evitar que partículas de sujeira ou restos de materiais sejam aspirados pelo trabalhador, o que pode comprometer o funcionamento das vias aéreas.

Para os pintores, vale lembrar que o uso da máscara filtradora é essencial para evitar aquelas alergias tão comuns quando se trata de tinta à base de água. No caso das tintas à base de solvente, é importante ressaltar que também será necessário o uso de um respirador. Além disso, sempre que a atividade envolver tinta, deverá ser realizada em uma área ventilável.

Abafadores de ruído

Muita gente conhece alguém que teve parte da audição prejudicada depois de trabalhar por longos anos em ambientes adversos e sem a proteção adequada. Infelizmente, isso é muito comum devido à negligência de gestores que permitem que os funcionários trabalhem desprotegidos em um canteiro de obras, por exemplo.

Nesses locais, o nível de ruídos tende a ser elevadíssimo, devido ao maquinário e às ferramentas utilizados. Portanto, o uso dos abafadores torna-se obrigatório para prevenir danos auditivos a curto ou longo prazo. Outra vantagem do abafador de ruído é que ele torna a atividade muito mais confortável, principalmente se for em um trabalho de longa duração.

Vestuário adequado

Calça comprida, camisa com mangas e botas de segurança. Geralmente, esses são os itens básicos do uniforme de qualquer pessoa que vá realizar uma atividade que envolve risco de acidente de trabalho, como na construção civil. Além do vestuário adequado, ressaltamos a obrigatoriedade dos demais itens especificados acima, como óculos, luvas e máscaras.

Por mais que seja uma tarefa simples, o uso da vestimenta específica é o que vai garantir o menor risco possível de danos aos trabalhadores. Por isso, é tão importante que os gestores disponibilizem todos os EPIs necessários à sua equipe, conforme as exigências e especificações da Norma Regulamentadora 6.

A responsabilidade da empresa em fornecer EPI

É fundamental que os empresários tenham em mente que é preciso fornecer esses equipamentos para seus funcionários. Os EPIs devem ser disponibilizados gratuitamente e de maneira adequada aos riscos aos quais o trabalhador estará exposto. O não fornecimento do uniforme e demais equipamentos necessários gera multas aos gestores responsáveis pelo trabalho.

Também é necessário ter treinamento contínuo no tocante à correta utilização dos equipamentos, além de sua guarda e conservação, para evitar acidentes. Ressaltamos que eles precisam estar em perfeito estado de conservação e ter um certificado de aprovação disponibilizado pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

Dicas para encontrar o fornecedor adequado

Pesquise o histórico da loja

É claro que contar com recomendações de pessoas confiáveis ajuda muito na hora de encontrar bons fornecedores de EPI, mas só isso não basta. É preciso investigar muito bem o histórico da loja para checar a reputação da empresa e saber se ela trabalha dentro dos parâmetros de qualidade exigidos. Sites de reclamação, como o Reclame Aqui, podem ajudar nessa investigação.

Avalie o atendimento recebido

Ser mal atendido já é um indício claro de que a loja não está tão preocupada com as necessidades do cliente. Por isso, desconfie sempre que não receber um atendimento especializado e detalhado. Além disso, quando se trata de EPIs, é preciso que haja informações corretas sobre cada equipamento e suas funções básicas de proteção.

Priorize a qualidade dos EPIs

Jamais faça negócio com a primeira loja da esquina. Estamos falando de um assunto muito sério e que não permite negligências. Portanto, sempre priorize a qualidade dos EPIs necessários à sua empresa. Eles podem até não ser baratos, mas trata-se de custo-benefício. A sua tranquilidade e a integridade física dos trabalhadores da sua equipe são algo que não tem preço, certo?

Agora que você já conhece a lista de equipamentos de proteção individual e as principais necessidades de cada segmento, é só anotar os itens de que você precisa e ir em busca do melhor fornecedor para proteger seus funcionários!

Ficou interessado? Então, aproveite e conheça os EPIs do nosso catálogo. Até a próxima!


Últimos posts