Imagem: Logo Volk do Brasil
Banner: Baixe grátis o Guia de Luvas de Segurança - Aprofunde seu conhecimento sobre o vasto mundo das luvas de segurança. Banner: Baixe grátis o Guia de Luvas de Segurança - Aprofunde seu conhecimento sobre o vasto mundo das luvas de segurança.
Publicado em 14/11/2018

O que você precisa saber sobre vendas de produtos EPI?


Para quem trabalha com equipamentos de segurança, é fundamental saber exatamente o funcionamento da venda desses produtos, uma vez que há várias questões envolvidas — qual tipo se encaixa melhor em uma determinada atividade, quais são as normas legais sobre isso, qual a funcionalidade de cada ferramenta, entre outros.

Comercializar produtos EPI (Equipamento de Proteção Individual) exige alguns cuidados e suas vendas aumentaram bastante, pois várias empresas estão adotando essas ferramentas para a segurança dos colaboradores.

Se você quer saber mais sobre o assunto para ter sucesso nas vendas, é só continuar a leitura deste post! Vamos lá?

Saiba quais os tipos de equipamentos para cada situação

Infelizmente, existem muitas pessoas que indicam produtos EPI sem conhecer de fato quais são os equipamentos indicados para uma atividade. Isso pode colocar em risco os trabalhadores, pois, por mais simples que um trabalho possa parecer, há sempre a possibilidade de risco no caso de proteção incorreta.

Por exemplo, um colaborador que atua em uma transportadora, a grosso modo, um EPI necessário seria botina de segurança e uma cinta lombar. O transporte de um produto químico exigiria um respirador facial conforme o tipo do material movimentado. Se ele laborar com cargas refrigeradas, já seria interessante alguma proteção contra o frio.

Observe que é muito perigoso ter apenas a visão da suposição, visto que isso pode provocar vários riscos para o trabalhador. Então, estude e conheça a fundo quais são os produtos EPI necessários para cada segmento.

Conheça as normas relacionadas

Além de evitar acidentes no ambiente de trabalho, os EPIs também servem para garantir que o colaborador não fique exposto a doenças que podem comprometer sua capacidade laboral e sua vida no decorrer e depois da atividade exercida.

Dessa forma, sua obrigatoriedade é definida na norma técnica NR-6, que, entre outras coisas, determina que o equipamento seja fornecido de forma gratuita pelo empregador conforme as funções desempenhadas pelos membros de sua força de trabalho.

Ou seja, você deve conhecer essa norma regulamentadora detalhadamente, pois ela estipula várias questões ligadas à segurança, modelos exigidos de acordo com cada trabalho, uso correto e muito mais!

É preciso saber que o EPI certo para cada atividade não pode ser ditado apenas pelos achismos. A lei determina as especificações de cada um para identificar todos os perigos que podem ser evitados.

Entenda o funcionamento de cada EPI

Você deve conhecer como é o funcionamento de cada EPI que usa na loja, afinal, se está comercializando esses produtos, o mínimo esperado seria compreender como cada um desempenha sua função para proteger o trabalhador.

Cada equipamento vai servir para uma determinada função em uma empresa, por exemplo:

  • óculos para proteção dos olhos para evitar danos provocados por partículas volantes, radiação ultravioleta, infravermelha e luminosidade intensa;
  • protetor auditivo, dependendo da atividade exercida, devendo ser circum-auricular, de inserção ou semi-auricular para que haja proteção do ouvido contra ruídos;
  • máscara de solda que proteja os olhos e a face contra impactos de partículas, radiação ultravioleta e infravermelha, como também para proteger da luminosidade intensa;
  • respirador purificador de ar motorizado, de adução de ar ou de fuga, conforme a atividade a ser desempenhada;
  • luvas que visem a proteção das mãos contra agentes abrasivos, térmicos, cortantes etc.;
  • vestimentas para proteção do tronco contra possíveis riscos térmicos, mecânicos, químicos, radioativos, meteorológicos ou contra umidade oriunda de operações com uso de água;
  • calça para proteger as pernas do trabalhador contra agentes abrasivos, químicos, entre outros.

Tenha uma estrutura básica para vender produtos EPI

Você deve ter uma estrutura para sua loja de equipamentos de segurança que ofereça espaço adequado, qualidade de armazenamento e local de administração e atendimento que atenda bem os seus clientes. O posicionamento do mobiliário faz muita diferença e precisa ser ajustado para que contribua para o bom funcionamento da revendedora.

Assim, para chegar ao pleno andamento das atividades, você deve considerar o layout interno da loja, como decoração, ambiente, luminosidade, espaços para locomoção, entre outros. Também é preciso observar a parte externa, como as vitrines, letreiros e fachada.

Um automóvel disponível em sua revendedora é interessante, além de maquinário como computadores, telefone fixo e celular.

Ao escolher os profissionais para laborarem em sua loja de materiais de segurança, leve em consideração as habilidades que cada um apresenta, de acordo com a função desempenhada. É imprescindível na área de vendas, por exemplo, que os responsáveis saibam ouvir, tratar bem clientes, serem flexíveis etc.

Conheça seus concorrentes

Para quem deseja revender produtos EPI, é interessante saber o que seus concorrentes oferecem para os clientes. Isso auxilia na identificação de quais marcas estão tendo mais destaque no mercado, por exemplo.

Você deve escolher uma empresa que ofereça equipamentos de qualidade e analisar seus concorrentes é uma forma de saber o que há de inovação nessa área. Sendo assim, não deixe de conhecer o que eles oferecem, pois, dessa forma, você será capaz de melhorar os seus serviços.

Divulgue a sua loja

Para divulgar os serviços oferecidos pela sua loja de equipamentos de segurança, você deve buscar conhecer quais são as publicações direcionadas que podem receber anúncios de sua revendedora.

Outro modo de conseguir tornar sua loja conhecida é criar um site com todos os dados possíveis do que você revende. Dessa forma, fica bem mais fácil para as pessoas compreenderem exatamente quais são os produtos que você oferece.

Tenha um planejamento que funcione

O planejamento é parte fundamental para que suas vendas deem certo. Antes de conversar com seu cliente, saiba o que ele vai expressar, quando vai pronunciar e o porquê falar. Esses três passos podem ser pensados, até mesmo, antes do primeiro contato com ele. A observação é a chave fundamental para um excelente planejamento.

Use perguntas abertas e fechadas, aquelas que instigam a curiosidade deles. Exponha o problema observando o que ele deseja e apresente sempre o melhor produto, mesmo que esse não seja o mais caro da sua revendedora.

Essas orientações são muito importantes para quem quer vender produtos EPI. Então, estime seus gastos, conheça seus clientes, ofereça equipamentos de qualidade e pense sempre na segurança na hora de vender essas ferramentas.

E aí, gostou das dicas? Quer saber mais sobre equipamentos de segurança? Então, nos siga nas redes sociais (FacebookLinkedin) e tenha acesso a outros conteúdos como este!


Últimos posts




Comentários