O que é vigilância compartilhada e qual sua importância? Saiba

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Você já ouviu falar de vigilância compartilhada? Esse é um conceito que pode facilitar muito a vida de moradores de uma região ou até mesmo de trabalhadores de uma empresa. A ideia por detrás do conceito é formar uma rede colaborativa de pessoas que, juntas, vão atuar promovendo a segurança de todos em um determinado local.

Neste artigo, vamos explicar como funciona a vigilância compartilhada e quais são as principais vantagens de adotar este método. Acompanhe a leitura!

Como funciona a vigilância compartilhada?

A vigilância compartilhada pode funcionar tanto com uma rede de câmeras de segurança compartilhada entre vizinhos quanto com uma rede de colaboradores que atuam conjuntamente observando o desempenho uns dos outros, a fim de minimizar o risco de acidentes de trabalho.

Nesse último caso, os colaboradores de diversos níveis de hierarquia são orientados em relação às normas de segurança e são direcionados a perceber os riscos das atividades desempenhadas por todos, conseguindo identificar procedimentos feitos de forma perigosa ou sujeita a causar acidentes.

Assim, os colaboradores “se vigiam” mutuamente e pontuam atitudes de risco, que são compartilhadas entre todos, com o intuito de reduzir condições inseguras e de repartir soluções, gerando uma cultura de segurança e interdependência.

Por que fazer a vigilância compartilhada?

A princípio, pode parecer desconfortável saber que seu trabalho é “vigiado” não só pela chefia, mas também por outros colegas em comum. Entretanto, a vigilância compartilhada tem inúmeras vantagens no ambiente de trabalho, que estão listadas a seguir. Confira!

Identificação de situações de risco

Ao receber o treinamento adequado e as devidas orientações, o profissional se torna apto a identificar situações de risco, que devem ser corrigidas imediatamente. Por exemplo, um EPI usado incorretamente, que pode acarretar doenças ocupacionais ao trabalhador, ou um maquinário defeituoso, que pode causar acidentes graves. Tudo isso deve ser vigiado e notificado para que sejam evitados acidentes.

Manutenção da segurança

O bom profissional se destaca por buscar benefícios coletivos. Ele não depende somente de colaboradores hierarquicamente superiores para garantir a sua segurança, nem se preocupa somente com a própria integridade física, mas pensa na segurança de seus colegas também. Assim, ele atua em prol da manutenção da segurança e por um ambiente de trabalho mais salubre para todos.

Fortalecimento da cultura organizacional

O desconforto inicial com a ideia de ser monitorado dá lugar ao fortalecimento do vínculo entre os colegas e da cultura da empresa, pois todo trabalhador se sente mais seguro ao saber que, caso ele esteja em uma situação de risco, será avisado e protegido por seu colega que faz parte da vigilância compartilhada. Assim, a sinalização do risco passa a ser encarada como algo positivo.

Valorização da saúde ocupacional

A vigilância compartilhada, além de contribuir para o estreitamento do vínculo entre os colaboradores, gera uma maior valorização da vida e da saúde ocupacional por todos os funcionários, consolidando comportamentos individuais e coletivos em relação às práticas de segurança. Assim, o cuidado coletivo se torna um alvo de todos os funcionários, ajudando a preservar a saúde ocupacional e a evitar acidentes de trabalho.

Você viu como é vantajoso implementar a vigilância compartilhada na sua empresa? Essa é uma forma de envolver todos os colaboradores na preservação de condições seguras de trabalho, buscando sempre o bem-estar coletivo e o melhor andamento do serviço para todos.

Quer ficar por dentro de mais dicas incríveis para garantir a segurança dos trabalhadores da sua empresa? Então, curta agora mesmo a nossa página no Facebook!

Inscreva-se em nossa Newsletter

Cadastre-se para receber notícias sobre Segurança e Saúde no Trabalho.
É GRÁTIS!

Mais Posts