5 práticas essenciais para uma gestão de estoque eficaz

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Uma gestão de estoque eficaz contribui fortemente para a boa administração do negócio. Ter controle sobre a quantidade de recursos materiais disponíveis é fundamental para evitar prejuízos e custos desnecessários, como o descarte de EPIs inválidos. Além disso, esse cuidado contribui para que os processos diários sejam facilitados, de modo a agilizar o atendimento ao cliente.

Esse setor precisa estar bem organizado para que a dinâmica da empresa funcione de forma adequada, auxiliando até mesmo no planejamento de vendas. 

A adoção de práticas gerenciais é muito benéfica e pode ser bastante simples, basta seguir algumas dicas essenciais. Continue a leitura e aprenda, neste post, como manter o estoque a favor do seu negócio!

1. Preze pela organização e pela funcionalidade

O primeiro passo é organizar o espaço físico. O ambiente deve contribuir para a agilidade nos processos e, principalmente, para uma melhor visualização da composição do estoque — desse modo, todas as rotinas envolvendo esse setor são facilitadas. Por isso, invista em prateleiras e placas de identificação, além de planejar um layout que permita uma boa circulação por entre os corredores de produtos.

2. Estabeleça quantidades

A gestão de estoque também tem a ver com o controle de quantidades — tanto dos itens já armazenados, quanto dos que precisam ser adquiridos diária, semanal ou mensalmente. Para isso, analise os fluxos de recebimento e expedição, o tempo de entrega dos fornecedores e os custos de manutenção para fazer uma boa previsão de demanda, alinhada à realidade do negócio.

3. Faça inventários periódicos

Estabeleça uma periodicidade para a revisão de inventários e atualize rigorosamente esse controle sempre que houver qualquer entrada ou retirada. É importante que cada registro traga informações como:

  • descrição do produto;
  • data de aquisição;
  • prazo de validade do Certificado de Aprovação;
  • valor unitário;
  • quantidade de itens em estoque.

Também é válido colocar a identificação dos fornecedores que, por sua vez, devem ter um arquivo com todos os dados de contato e informações profissionais.

4. Integre o estoque com outras áreas

Para que a composição do estoque atenda bem às rotinas do negócio, uma boa prática é integrar esse setor às demais áreas, como vendas e marketing. Com informações sobre sazonalidades e intensidade dos fluxos de saída, o estoque está sempre a favor do atendimento ao cliente, de forma a evitar faltas e consequentes atrasos de entrega ou cancelamentos de compras.

5. Analise a curva ABC

No mesmo sentido, analisar a curva ABC permite que seja feito um monitoramento mais certeiro dos itens armazenados e dos que precisam ser adquiridos. Essa ferramenta ajuda a classificar os produtos de acordo com a sua representatividade — os que não têm muito giro, por exemplo, não devem ser atualizados com tanta frequência e podem protagonizar promoções lucrativas.

Com a adoção dessas práticas, a sua gestão de estoque será muito mais descomplicada e eficiente. No entanto, lembre-se de que a sua primeira preocupação deve ser com os fornecedores: além de prezar por produtos de boa qualidade, a atenção a prazos de entrega e a resolução de possíveis problemas com rapidez faz toda a diferença!

Antes de ir, não se esqueça de assinar a nossa newsletter para ficar por dentro de outros conteúdos como este!

Inscreva-se em nossa Newsletter

Cadastre-se para receber notícias sobre Segurança e Saúde no Trabalho.
É GRÁTIS!

Mais Posts