Principais erros nas compras de EPI e como evitá-los!

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

As compras de EPI são processos muito importantes a serem realizados pelo empregador, tendo em vista que esses equipamentos são indispensáveis para garantir a saúde, a segurança e a integridade física dos colaboradores da empresa.

Sendo assim, é fundamental estar por dentro dos principais erros cometidos no decorrer de sua aquisição, além das práticas necessárias para evitar que aconteçam, já que os devidos cuidados vão influenciar diretamente na duração, funcionalidade e proteção promovida pelos itens utilizados pelos funcionários.

Pensando nisso, elaboramos este artigo para mostrar as principais falhas que podem ocorrer durante a compra de EPI e o que deve ser feito para impedir que elas ocorram. Confira!

Quais os principais erros que devem ser evitados nas compras de EPI?

Diversos erros podem ser cometidos durante o processo de aquisição de EPI para os colaboradores. Veja os principais!

Deixar de verificar se o EPI foi testado

Todos os equipamentos de proteção individual têm uma finalidade em comum, que é a de proteger o trabalhador de agentes nocivos à saúde, de acordo com o verificado no Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA). Mas, para que cumpram essa função, precisam estar em perfeito estado de funcionamento.

Dessa forma, cada tipo de EPI passa por diferentes testes que buscam comprovar sua resistência perante agentes que prejudicam o trabalhador. Assim, o fabricante do produto solicita a realização dos testes a algum laboratório credenciado pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), que vai emitir um laudo detalhando os resultados obtidos.

Com o documento em mãos, o fabricante faz o protocolo no MTE para que seja realizada a emissão do Certificado de Aprovação (CA).

Adquirir EPI sem Certificado de Aprovação

O Certificado de Aprovação (CA) trata-se de uma garantia de que o equipamento está apropriado para o uso depois de testes de qualidade e de que o item está registrado no Ministério do Trabalho e Emprego. Conforme a Norma Regulamentadora Nº6, além da empresa ser obrigada a disponibilizar o EPI de forma gratuita, eles devem ser de qualidade comprovada.

Desconhecer os riscos do ambiente laboral

É indispensável conhecer todos os riscos presentes no ambiente laboral. Essa é uma responsabilidade que cabe ao empregador, que deve analisar a estrutura do local e realizar o controle a respeito da qualidade e condições dos EPIs para evitar qualquer falha.

O intuito do equipamento de proteção é assegurar que o funcionário realize a sua jornada de trabalho com segurança. A má utilização dos equipamentos, além de não cumprir com a finalidade à qual se destinam, pode gerar sérias consequências.

Comprar equipamentos do tamanho errado

Um dos erros mais cometidos no momento de adquirir os EPI é não atentar para os tamanhos usados pelos colaboradores. Afinal, é essencial que não haja folgas que permitam que o item possa se soltar e causar acidentes, por exemplo.

Já equipamentos muito apertados também podem causar problemas, já que a pressão provocada por eles pode causar problemas de circulação no decorrer do tempo.

Como evitar esses erros?

Por meio de boas práticas, é possível evitar que esses erros ocorram e, com isso, compras bons EPIs. Separamos algumas delas!

Estude o ambiente de trabalho

O ambiente de trabalho e as atividades exercidas precisam ser avaliados, com o objetivo de averiguar se as condições oferecidas estão proporcionando segurança. Essa visão mais ampla deve identificar se a empresa cumpre com todas as normas vigentes para que os riscos sejam minimizados, levando em conta que, em algumas funções, é difícil que eles sejam eliminados.

Ao fazer esse estudo, fica mais fácil adquirir os EPI adequados aos agentes encontrados e garantir a saúde dos funcionários.

Compreenda os riscos associados

Nesse caso, é importante conhecer os riscos de cada tarefa específica executada pelo colaborador. Isso porque cada função tem os seus próprios riscos, necessitando de um EPI em especial.

Para isso, você deve ir até o local e realizar uma visita técnica, com o intuito de entender como o serviço é desenvolvido e identificar os riscos do local, que podem estar associados a fatores biológicos, químicos, ergonômicos, físicos e de acidentes, como baixas ou altas temperaturas, poeiras, má postura, radiação, entre outros.

Veja quais são as proteções adequadas

Depois de detectar os riscos, é o momento de verificar quais são os EPIs necessários para cada tarefa. Por exemplo, um trabalho com riscos biológicos vai necessitar de luvas, óculos de proteção, máscara e demais.

A infecção por agentes biológicos pode causar doenças e comprometer a saúde do trabalhador, sendo assim, é importante cumprir os requisitos de segurança para esse tipo de trabalho por meio do oferecimento dos itens adequados.

Confira o tamanho dos EPIs

Cada trabalhador tem um perfil distinto, e os EPIs precisam estar de acordo com ele, principalmente em relação ao tamanho. Normalmente, algumas empresas entregam o tamanho M, achando que pode servir em todos, o que é uma grande falha.

É importante salientar que, se o tamanho não for o correto para o funcionário, pode causar incômodos e até mesmo tirar o foco do serviço a ser realizado. Então, procure conferir os tamanhos usados pelos colaboradores de forma individual antes de realizar a compra.

Faça avaliações periódicas

Outra questão relevante nesse momento é associar a queda do índice de acidentes com a qualidade dos EPIs usados por seus colaboradores.

Esse acompanhamento frequente é necessário, pois, quando os equipamentos são de qualidade e adequados às características dos funcionários, existe um maior riscos de acidentes e doenças ocupacionais, resultando em vários problemas, como aumento do absenteísmo, queda de produtividade, processos judiciais, multas por parte dos órgãos fiscalizadores e demais.

Você também deve usar essa etapa para verificar quais itens não estão entregando a função prometida e substituí-los.

Agora que você já sabe quais são os principais erros cometidos durante as compras de EPIs, o ideal é que coloque as dicas apresentadas neste conteúdo em prática. Assim, poderá garantir a aquisição de itens confiáveis e de qualidade, capazes de proporcionar toda a segurança que os trabalhadores precisam para exercer suas atividades.

Quer saber como podemos ajudar você a garantir os melhores EPIs para a sua empresa? Então, entre em contato agora mesmo e conheça os nossos serviços!

Inscreva-se em nossa Newsletter

Cadastre-se para receber notícias sobre Segurança e Saúde no Trabalho.
É GRÁTIS!

Mais Posts