Luva de Raspa: você sabe quando deve usar?

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Que tal ouvir este artigo? Experimente no player abaixo:

Há várias tarefas na indústria que exigem do colaborador a utilização de Equipamentos de Proteção Individual — os EPIs — para a garantia da segurança. Nesse contexto, entre os vários itens disponíveis, podemos destacar a luva de raspa. Conforme falaremos abaixo, esse acessório tem muita importância para assegurar o controle dos riscos contra as mãos. 

Contudo, mesmo sendo uma ferramenta extremamente relevante para a realização de determinadas tarefas laborais, muitos colaboradores desconhecem as aplicações e outras informações sobre esse EPI. Em vista disso, preparamos um conteúdo abordando as principais questões acerca da luva de raspa. Continue a leitura!

O que são luvas de raspa?

luva de raspa nada mais é do que um EPI que tem o objetivo principal de minimizar e de neutralizar os riscos ocupacionais para as mãos dos colaboradores. Entre as suas principais características, estão:

  • apresenta uma variedade de modelos, comprimentos e tamanhos;
  • podem ter um reforço interno produzido em raspa, que se encontra na palma das mãos e em toda a face palmar na região dos dedos;
  • podem apresentar um reforço extra entre os dedos indicador e polegar.

Os tipos de luvas de raspa

Não há apenas um tipo de luva de raspa. Existem, na verdade, diferentes modelos, sendo os principais:

  • a luva de raspa 7 cm;
  • a luva de raspa cano longo 20 cm;
  • a luva de raspa de soldador.

Para quais tipos de trabalho elas são indicadas?

Esse equipamento de proteção é indicado basicamente para atividades industriais que representem riscos físicos para as mãos, tais como:

  • solda;
  • carpintaria;
  • metalurgia;
  • carga e descarga de materiais pesados;
  • funilaria;
  • montagem de estruturas metálicas;
  • transporte de blocos de concreto, cimento, tijolos e afins;
  • manuseio de materiais escoriantes, perfurantes ou cortantes;
  • outros serviços em geral que exigem do colaborador o carregamento e a manipulação de objetos abrasivos e escoriantes.

Por exemplo, podemos apontar o trabalho de um soldador, que apresenta dificuldade para manusear a peça que está sendo soldada devido aos riscos de acidentes. Seria praticamente impossível executar um serviço eficiente, certo?

Dessa forma, a luva de raspa é utilizada com a finalidade de proteger as mãos contra os agentes térmicos e mecânicos e, assim, permitir que o profissional consiga manusear as peças abrasivas e em altas temperaturas com tranquilidade no decorrer de suas funções.

Por que ela é importante para a indústria?

Pelo fato da luva de raspa proteger os trabalhadores na execução de vários serviços, especialmente industriais, os índices de riscos de acidentes são bem menores, o que contribui para a promoção da saúde, segurança e integridade física da equipe de trabalho, bem como para a redução de gastos das empresas em decorrência desses riscos.

Para garantir a sua efetividade, é importante levar em conta o fato de que, no momento de usar as luvas de raspa, o ideal é verificar se o tamanho está adequado para quem vai utilizá-las. Isso porque os fabricantes desenvolvem o item em diferentes medidas.

Sendo assim, o fundamental é o trabalhador sempre checar se o tamanho está apropriado para as suas mãos e se ela está fixada corretamente. Esse cuidado vai assegurar uma melhor manipulação dos objetos e reduzir os riscos de acidentes ou de quedas durante o seu manuseio.

Qual é o material da luva de raspa?

Esse EPI é composto por um material derivado da pele bovina, mas que precisa passar por uma etapa de putrefação e, posteriormente, por processos químicos e mecânicos (processamento, operação de ribeira, curtimento e acabamento) para a sua devida finalização. 

Quais são os cuidados que a luva de raspa exige?

Para garantir a qualidade e a eficiência das luvas de raspa, além de seguir à risca as recomendações do fabricante, é preciso tomar alguns cuidados. Cabe ressaltar que esse EPI é sensível à umidade porque, quando o couro entra em contato com a água, aos poucos, ele perde as suas propriedades físicas.

Por isso, a limpeza das luvas de raspa sempre deve ser feita a seco, de modo a evitar que o material acelere o seu processo natural de desgaste. Afinal, isso vai elevar a sua durabilidade.

Também não é recomendado usar as luvas quando o seu interior estiver sujo, úmido, com danificações ou escoriações aparentes. Caso algum desses sinais apareça, o adequado é realizar a sua higienização ou, até mesmo, a troca.

Quais são as diferenças entre a luva de raspa e a luva de vaqueta?

As luvas de raspa, como as luvas de vaqueta, são importantes Equipamentos de Proteção Individual e que precisam ser usados levando em conta a busca pela proteção e pela manutenção da saúde do trabalhador durante as suas atividades. O objetivo de ambas é minimizar os ricos de acidentes.

É preciso ressaltar que muita gente acha que a luva de raspa é semelhante à luva de vaqueta, contudo, há diferenças consideráveis entre elas. A seguir, vamos mostrar os pontos principais nos quais elas se diferenciam.

Composição

Ambos os equipamentos de proteção são oriundos do couro do boi, como dito, porém a luva de raspa é obtida a partir da parte interna da pele bovina. Já a de vaqueta é feita com a utilização da parte externa da pele. Por esse motivo, o modelo de vaqueta é menos espesso. Entretanto, ele alcança melhores valores de resistência — já que tem fibras mais entrelaçadas.

Aplicação 

Ambas as luvas também se diferenciam quanto à forma de aplicação. Veja a seguir!

Luva de raspa

É mais utilizada para atividades pesadas, as quais exigem um material mais espesso e que isole a mão do colaborador de forma mais eficiente. 

Luva de vaqueta

Já a luva de vaqueta é mais aplicada em tarefas que precisam de tato, ou seja, de pouco material entre a mão e a peça que está sendo manuseada. 

Quanto tempo dura uma luva de raspa?

A validade mínima da luva de raspa vai depender do próprio histórico da empresa. Assim, depois de algumas observações, é possível definir de forma mais precisa o tempo de duração da luva e, dessa forma, evitar a perda da eficiência do EPI. Nesse caso, também é importante verificar a recomendação do fabricante.

Por que as luvas de raspa estão sendo substituídas?

É fato que esse tipo de equipamento protege as mãos durante o desempenho de atividades industriais. Contudo, há desvantagens na utilização das luvas de raspa que também precisam ser consideradas. 

Processo de fabricação 

A luva de raspa precisa passar por vários processos químicos para ser finalizada. Esse tratamento que o couro recebe pode entrar em contato com a pele e com o suor do usuário durante a atividade. Assim, é possível que alguma alergia seja provocada, envolvendo alguns sintomas, como vermelhidão da pele, coceira ou dermatite de contato.

Conforto

Esse EPI tem pouca ventilação, o que pode proporcionar certos desconfortos, provocar o surgimento de fungos e, por conseguinte, afetar a produtividade.

Manutenção

Como já mencionamos, esse tipo de luva não pode entrar em contato com a água, o que dificulta a sua limpeza, uma vez que é necessário recorrer a produtos químicos muito específicos para a higienização.

Qual é a alternativa para substituir as luvas de raspa? 

As luvas de fio sintético são uma alternativa às luvas de raspa em operações que não envolvam soldas, uma vez que:

  • são fabricadas a partir de fios sintéticos de alta tecnologia, superando a resistência das luvas fabricadas em couro natural;
  • proporcionam proteção contra agentes químicos e físicos, dependendo da proposta de cada modelo de luva;
  • oferecem maior conforto, possibilitando mais sensibilidade tátil, destreza nos movimentos e menor fadiga muscular;
  • não são sensíveis ao contato com a água, facilitando o seu processo de limpeza;
  • têm maior durabilidade em comparação às luvas de raspa;
  • são capazes de diminuir o número de acidentes.

Agora que você entende melhor como funciona a luva de raspa, em quais atividades ela pode ser útil e de que forma é desenvolvida, o ideal é avaliar cada caso para compreender quando elas são necessárias e em que situações precisam ser substituídas por itens confeccionados com outro material. O objetivo sempre deve ser garantir a saúde e a segurança dos colaboradores, já que esses estão entre os principais fins do uso de EPIs.

Gostou do conteúdo? Então, aproveite a visita para curtir a nossa página no Facebook e ficar por dentro de novidades sobre outros assuntos!

Inscreva-se em nossa Newsletter

Cadastre-se para receber notícias sobre Segurança e Saúde no Trabalho.
É GRÁTIS!

Mais Posts