Imagem: Logo Volk do Brasil
Banner: Baixe grátis o Guia de Luvas de Segurança - Aprofunde seu conhecimento sobre o vasto mundo das luvas de segurança. Banner: Baixe grátis o Guia de Luvas de Segurança - Aprofunde seu conhecimento sobre o vasto mundo das luvas de segurança.
Publicado em 18/12/2018

Guia definitivo: a importância do treinamento de primeiros socorros


O Brasil, infelizmente, é um país que sofre com o alto índice de acidentes de trabalho, seja por negligenciar EPIs, seja por falta de preparo da equipe perante ocasiões de risco. Muitos desses acidentes acabam por ceifar a vida de vários colaboradores, sendo que dessa forma uma boa alternativa para frear a alta desse número é o treinamento de primeiros socorros.

Vale ressaltar, de acordo com a Norma Regulamentadora n.º 7, que cabe
à empresa buscar investir em capacitação de seus colaboradores perante medidas de segurança. Deve-se promover anualmente, dentro do ambiente de trabalho, exercícios que abordem simulações de acidentes e situações de resgaste, bem como os possíveis cenários de acidente de trabalho a partir da análise de risco. 

Assim, confira alguns importantes pontos acerca da importância do treinamento de primeiros socorros, juntamente com um panorama do atual contexto brasileiro.

Acidentes no ambiente de trabalho no Brasil

Segundo dados de 2018 do Ministério Público do Trabalho (MPT), o Brasil lamentavelmente é o quarto país no ranking mundial de acidentes de trabalho, ocorrendo cerca de sete mortes por dia. Ainda segundo o MPT, desde 2012 o país já gastou por volta de R$ 66 bilhões com benefícios acidentários e indenizações para os familiares das víitmas.

A Região Sudeste é onde ocorrem cerca de 70% de todos os acidentes de trabalho do país, por ser a região do país com a maior concentração de indústrias e fábricas. Em contrapartida, a Região Norte é a que detém os menores índices de acidentes, por volta de apenas 5,5% do total. 

Segundo o MPT, em relação à saúde do colaborador, esses acidentes ocasionam majoritariamente as seguintes consequências:

  • corte, laceração, ferida contusa e punctura;
  • fratura;
  • contusão e esmagamento;
  • amputação ou enucleação.

Primeiros socorros sem conhecimento 

Não saber realizar os devidos primeiros socorros pode ser tão perigoso quanto se imagine porque há situações nas quais, infelizmente, o colaborador, em vez de ajudar, está na verdade agravando o quadro. Movimentar uma pessoa, por exemplo, que acabou de sofrer uma queda de elevada altura pode acarretar agravamento da lesão, deixando-a até mesmo paraplégica.

Outra situação comum em que os primeiros socorros geralmente são realizados de maneira incorreta é para com as vítimas de choque elétrico. Há casos em que a vítima ainda está em contato com a fonte de energia, recebendo a descarga elétrica, e, de maneira a tentar ajudar o colega de trabalho, os colaboradores ao redor também acabam se acidentando ao entrar em contato.

Nesse caso, o mais prudente é certificar-se primeiro de que a vítima já não está mais recebendo a descarga elétrica. Entretanto, em caso positivo, tenta-se de alguma forma afastar o corpo do acidentado da fonte de energia, mas sem tocá-lo diretamente, com o auxílio de algum utensílio isolante. 

Noções básicas de primeiros socorros

Ao constatar um acidente de trabalho, a primeira atitude a tomar é procurar ajuda de uma equipe médica, seja ligando para uma ambulância, seja recorrendo ao setor de saúde que a empresa tenha. Feito isso, há uma série de medidas de primeiros socorros que podem aliviar a situação clínica da vítima enquanto a equipe médica se desloca para o local. São elas:

  • acalmar e tranquilizar a vítima caso ela esteja consciente, impedindo-a de se mexer;
  • manter o paciente deitado, garantindo assim a qualidade do fluxo sanguíneo;
  • realizar a reanimação cardiopulmonar em situações de parada cardiorrespiratória; 
  • jogar água fria por cima da vítima em caso de queimadura com água, vapor superaquecido ou algo parecido;
  • tentar retirar a roupa da vítima com auxílio de luvas e tesoura em situações de queimadura por produtos químicos
  • manter a vítima totalmente imobilizada se ela tiver sofrido algum tipo de fratura, aplicando de forma delicada uma compressa de gelo no local; 
  • impedir que alguém tente movimentar a vítima, isolando o local e sinalizando a ocorrência de um acidente.

Importância de capacitar a sua equipe em primeiros socorros

Acima de tudo, a principal importância de se capacitar uma equipe de colaboradores para dar os devidos primeiros socorros, sem dúvida, é a tentativa de salvar mais vidas e/ou amenizar as consequências do acidente de trabalho. Além disso, também é de destacar que uma equipe treinada trabalha e desempenha tarefas críticas com mais segurança, mensurando constantemente os riscos ao seu redor. 

Outro fator importante é o custo-benefício desse investimento, pois um curso básico de primeiros socorros pode ser feito por uma equipe de colaboradores num período de quatro a oito horas. Sendo assim, o empregador não deve encarar essa capacitação como um custo, mas como um investimento, pois é a partir dela que se tem a chance de poupar vidas e prezar pela saúde humana. 

Norma de segurança 

Como visto anteriormente, é a NR 7 que realiza a regulamentação da obrigatoriedade anual de treinamentos de primeiros socorros dentro de uma empresa. Elaborada em 1978, essa norma prevê multas a qualquer tipo de empresa que negligencie a capacitação anual de sua equipe em primeiros socorros. 

Ainda de acordo com a NR 7, é de responsabilidade do empregador:

  • elaborar e garantir a efetiva implementação do Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO);
  • custear de forma totalmente gratuita para o colaborador todos os procedimentos relacionados ao PCMSO;
  • indicar médico do trabalho, empregado ou não da empresa, para coordenar o PCMSO (no caso de a empresa estar desobrigada de manter médico do trabalho em sua localidade).

Portanto, fica claro o tamanho da importância de se ter uma equipe bem capacitada para amenizar as consequências de um acidente de trabalho. Com certeza, os números referentes a acidentes na indústria seriam menores caso as empresas levassem as normas de segurança mais a sério. 

Cabe lembrar também que, em caso de dúvida — tanto em relação a treinamento de primeiros socorros, EPIs, análise de risco quanto em outras práticas de segurança do trabalho —, a busca de uma equipe profissional se faz necessária. Dessa maneira, os colaboradores mantêm-se atualizados e devidamente capacitados para qualquer situação de perigo

Gostou do conteúdo? Então, baixe o e-book da Volk do Brasil e aprenda mais sobre segurança do trabalho!


Últimos posts




Comentários