Conheça os principais erros ao escolher fornecedores de EPI

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

 Que tal ouvir esse artigo? Experimente no player abaixo.


É fundamental tomar alguns cuidados ao buscar por fornecedores de EPI, tendo em vista que a escolha do parceiro ideal vai influenciar diretamente na qualidade, segurança e confiabilidade dos itens adquiridos.

Além disso, essa prática vai garantir que os equipamentos forneçam a proteção necessária, atuando em prol da preservação da saúde, integridade física e bem-estar dos colaboradores, bem como da produtividade e performance das atividades executadas, impactando nos resultados alcançados.

Pensando nisso, elaboramos este conteúdo para explicar quais são os erros cometidos ao procurar por fornecedores de EPI e quais pontos devem ser observados para evitar que ocorram. Confira!

Quais são os principais erros cometidos na hora de escolher fornecedor de EPI?

Existem alguns erros que são os mais comuns quando o assunto é escolher o melhor fornecedor de EPI para a empresa. Veja quais são!

Não considerar o Certificado de Aprovação (CA)

O Certificado de Aprovação (CA) se trata de uma garantia de que o EPI está adequado para utilização após os testes de qualidade. Além disso, comprova que o equipamento está registrado junto ao Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), agora pelo Ministério da Economia do Brasil. Ou seja, os dispositivos só podem ser colocados à venda com a indicação do CA, tanto para os de fabricação nacional quanto importados. Então, é preciso estar atento a isso.

Deixar de identificar os riscos do ambiente laboral

É essencial conhecer todos os riscos presentes no ambiente laboral. Essa responsabilidade cabe à organização, que deve fazer uma avaliação do local e realizar o controle sobre a qualidade e condições do EPI.

A finalidades dos equipamento de proteção individual é assegurar que todo profissional exerça suas funções com segurança, e o mau uso deles vai contribuir para que o propósito para o qual se destinam não seja atendido, podendo gerar graves consequências.

Deixar de avaliar o material

Além do CA, é muito importante analisar o material dos EPI’s. Isso porque é um fator que vai influenciar na resistência, qualidade, capacidade de proteção e durabilidade do produto. Também, é preciso compreender o grau de proteção exigido para cada atividade, bem como os riscos iminentes ao trabalhador.

Não analisar o custo/benefício

Conseguir EPIs com o melhor custo-benefício traz muitas vantagens. Isso quer dizer que você não deve levar em conta somente o preço dos itens, mas todas as suas características, por exemplo, durabilidade e qualidade.

Tenha em mente que um EPI que tem vida útil longa e oferece a proteção necessária vai gerar menos custos com o decorrer do tempo do que um produto que apresente preço inferior, mas necessita de substituições frequentes.

 

Não conversar com os fornecedores para entender o produto

Os fornecedores são ótimas pessoas para ajudar a identificar os equipamentos corretos, já que são especializados e têm o conhecimento necessário para orientar e apoiar na escolha dos produtos ideais, considerando as atividades realizadas e riscos identificados. Além disso, vão garantir que os itens atendam os padrões nacionais.

Sendo assim, não buscar fornecedores com boas referências e feedbacks positivos relacionados à qualidade do atendimento, disponibilidade para esclarecer dúvidas e tempo ágil de resposta e suporte pode ser um grande erro.

Como evitar esses erros e acertar na escolha de um bom fornecedor de EPI?

Existem dicas valiosas que vão ajudar você a acertar na escolha. Conheça abaixo algumas delas!

Faça uma avaliação do ambiente de trabalho e necessidade do EPI

É indispensável identificar os ricos ambientais (biológicos, físicos e químicos) e as condições gerais do ambiente. Pode acontecer de nem todos os riscos serem eliminados, já que muitos podem fazer parte das atividades exercidas, sendo assim, é fundamental o uso de EPIs para evitar essas ameaças ou, ao menos, minimizá-las.

Veja quais são os EPIs mais apropriados

Após entender quais são os riscos presentes no local de trabalho, é o momento de analisar quais são os EPIs mais indicados para cada função, como óculos de proteção, máscaras, luvas, aventais, toucas, entre outros necessários para evitar acidentes e danos à saúde dos integrantes da equipe.

Preze pela qualidade dos produtos

Depois de saber quais são os EPIs adequados ao ambiente laboral, a próxima medida é realizar uma pesquisa de mercado para encontrar os fornecedores que disponibilizem esses itens. Nessa hora, todo cuidado é importante para evitar a compra produtos que não vão ser satisfatórios. Isso porque nem todos apresentam a qualidade necessária, principalmente se o único ponto observado for o preço mais baixo.

Um equipamento de proteção individual de qualidade é aquele que, realmente, protege o colaborador. Ou seja, é resistente, durável, confortável e não coloca os trabalhadores em risco enquanto usado de forma correta. Esses atributos são essenciais para o bom desempenho e segurança de todo o time.

Conte com um fornecedor confiável

Ter um fornecedor confiável como parceiro é um grande passo para atingir o objetivo de proteger os funcionários contra os riscos inerentes às atividades exercidas. Nunca deixe de optar por profissionais que comercializem produtos certificados, de acordo com o que estabelece a NR 6 e o Ministério. Verifique também se os itens apresentam valor agregado, ou seja, certas características que os tornem diferenciados e favoreça o desempenho dos colaboradores.

Faça um acompanhamento frequente

Muitos gestores deixam de realizar uma tarefa importante: a de relacionar o índice de acidentes e doenças do trabalho com a qualidade dos EPIs usados pelos funcionários.

Esteja certo de que se os itens forem usados de forma inadequada ou forem de procedência duvidosa, existe o risco de não gerarem a barreira necessária contra os agentes causadores dos riscos.

Então é preciso monitorar frequentemente a eficácia dos produtos. Caso não estejam realizando a devida proteção, é preciso trocá-los o quando antes. Outra prática é treinar a equipe para a utilização, limpeza e descarte corretos dos equipamentos. Afinal, se essas ações não forem desenvolvidas de forma eficaz, colocam em riscos a segurança e saúde de todos da empresa.

Agora que você já sabe como escolher os melhores fornecedores de EPI, é importante que essas dicas sejam colocadas em prática. Assim será possível contar com produtos de qualidade e que realmente sejam capazes de gerar toda a proteção necessária para que os trabalhadores possam executar suas funções com segurança e livres de riscos prejudiciais à saúde.

Quer saber como podemos ajudar com a aquisição de EPIs de qualidade? Então entre em contato agora mesmo e esclareça as suas dúvidas sobre os produtos oferecidos!

Inscreva-se em nossa Newsletter

Cadastre-se para receber notícias sobre Segurança e Saúde no Trabalho.
É GRÁTIS!

Mais Posts