Saiba quais são os riscos ocupacionais da indústria de óleo e gás!

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Os riscos ocupacionais estão presentes em todas as atividades profissionais. Trata-se dos perigos de acidentes aos quais os trabalhadores estão sujeitos no ambiente laboral e que podem estar ligados a gases, calor, ruídos, vibrações, máquinas, entre outros agentes.

Na indústria de óleo e gás, não é diferente, já que a complexidade do trabalho envolve vários elementos que podem afetar a saúde, a integridade física e a segurança dos colaboradores. Sendo assim, é importante entender quais são os principais riscos ocupacionais da atividade e de que forma é possível evitá-los. Pensando nisso, elaboramos este artigo para esclarecer os principais pontos sobre o assunto. Acompanhe!

Quais são os riscos ocupacionais na indústria de óleo e gás?

Ao atuar na indústria de óleo e gás, é necessário entender quais são os principais riscos envolvidos na execução do trabalho.

Materiais perigosos

Levando em conta que o gás e o óleo são inerentemente voláteis, os profissionais podem ter contato com monóxido de carbono, biocidas, sulfeto de hidrogênio, inibidores de corrosão e demais componentes, além de todos os produtos químicos utilizados para higienizar os equipamentos. A exposição a esses materiais pode ocasionar danos físicos e mentais.

Incêndios e explosões

Os incêndios podem acontecer a partir da exposição de vapores ou líquidos inflamáveis a fontes de ignição, como estática, raios, superfícies quentes, atrito, cigarros, panes elétricas, chamas, entre outros. No caso das explosões, elas podem ocorrer a partir do momento em que um incêndio fica fora de controle, por exemplo.

Exposição solar

Existem algumas atividades que podem ser realizadas na superfície de plataformas, o que pode levar a uma exposição solar elevada, gerando alguns riscos, como os de queimaduras.

Ambientes confinados

Na indústria de gás e óleo, os funcionários podem trabalhar em poços, tanques de armazenamento e áreas escavadas. Caso o local encha com uma substância perigosa, ceda ou passe por um bloqueio na saída, a vida do empregado ficará em risco.

Problemas ergonômicos

A atuação na indústria de óleo e gás também requer esforços físicos e execuções em condições climáticas extremas, que podem envolver: levantamento de objetos pesados, realização de atividades repetitivas, empurrões de grandes cargas etc.

Como manter a segurança na indústria de óleo e gás?

Com o intuito de manter um ambiente seguro na indústria de óleo e gás, você pode aplicar boas práticas de segurança. A seguir, veja as principais!

Fazer a Análise Preliminar de Risco

É essencial entender de forma precisa quais são os riscos de trabalho presentes, e isso pode ser feito por meio da Análise Preliminar de Risco. Essa estratégia é importante para amenizar ou anular os riscos ocupacionais no ambiente de trabalho, bem como classificá-los de forma adequada por meio de avaliações qualitativas e quantitativas dependendo do risco, sendo:

  • qualificação: consiste na verificação da existência do risco, ou seja, por meio dela, é possível compreender se existe risco no ambiente e de qual risco se trata;
  • quantificação: ao identificar, é preciso quantificar o risco, o que significa a mensuração da intensidade ou concentração do agente no ambiente laboral.

A quantificação é importante, visto que, dependendo do risco, ele só se torna prejudicial quando a intensidade ou a concentração estiverem acima dos limites tolerados, o que de fato vai caracterizar o ambiente de trabalho como insalubre.

Apostar em um programa de segurança

Esse é um ramo que requer cuidados para evitar riscos ocupacionais, e um programa de segurança com treinamento orientando sobre as práticas mais adequadas pode ser um grande aliado nesse processo. Promover uma maior integração entre os funcionários também é importante para estabelecer um relacionamento de confiança, em que um pode cuidar do outro.

Manter a higienização do local

A indústria de óleo e gás precisa criar medidas de higienização e organização frequentes e, com isso, minimizar as possibilidades de acidentes, mantendo vias, pisos e demais áreas da empresa livres de itens desnecessários, de forma a impedir quedas e demais riscos. Outro ponto relevante é que os locais devem ter sinalização clara nos equipamentos de segurança e emergência.

Estabelecer uma comunicação visual clara e objetiva

É essencial contar com ações capazes de eliminar uma comunicação confusa e ineficiente. Dessa forma, opte por etiquetas legíveis para repassar à equipe os perigos e transmitir as orientações de segurança.

Você também pode elaborar sinais personalizados para comunicar a respeito de procedimentos a funcionários específicos. Também faça a substituição da sinalização desatualizada, desgastada e ilegível por placas novas.

Garantir vínculo com o ambiente de trabalho

Antes de iniciar as atividades laborais, é muito importante que cada empregado entenda a sua função, os riscos existentes e todas as precauções para garantir a segurança. Os procedimentos e perigos precisam ser comunicados aos novos funcionários, no decorrer das trocas de turno e nas mudanças de cargo na empresa.

Utilizar equipamentos de proteção individual (EPIs)

Os EPIs são indispensável para prevenir os colaboradores dos riscos de acidentes e demais problemas relacionados à saúde. Entre os principais itens estão:

  • luvas de segurança;
  • calçados próprios;
  • capacetes de segurança;
  • proteção ocular;
  • máscaras
  • vestimentas específicas etc.

Por meio do seu uso, é possível evitar vários problemas, por exemplo, queimaduras e lesões por agentes corrosivos, respiração de ar contaminado e que possa afetar os pulmões, que os olhos possam ser atingidos por respingos ou partículas de líquidos corrosivos e demais.

Capacitar a equipe de trabalho

Capacitar a equipe por meio de treinamentos é fundamental para a minimização do número de acidentes de trabalho. Afinal, é por meio dessa qualificação que os funcionários aprendem a usar o EPI adequadamente, além de entenderem quais decisões devem ser tomadas em cenários nos quais os riscos se encontram mais presentes.

Agora que você já sabe quais são os principais riscos ocupacionais da indústria de óleo e gás, bem como as medidas que podem ser implementadas para evitá-los, é importante colocar as dicas apresentadas em prática e, dessa forma, proporcionar um ambiente saudável, seguro e que garanta a integridade física de toda a equipe de trabalho.

Este conteúdo foi interessante para você? Então, deixe o seu comentário aqui e compartilhe com a gente a sua opinião e experiência a respeito do assunto!

Inscreva-se em nossa Newsletter

Cadastre-se para receber notícias sobre Segurança e Saúde no Trabalho.
É GRÁTIS!

Mais Posts